f Adeus, verde.: Esse é o fim?!

20 de out de 2016

Esse é o fim?!


Eu precisava voltar a escrever, estava em falta com o Adeus, Verde, mas principalmente em falta comigo. A vida entrou naquele ritmo frenético que a gente não consegue priorizar um monte de coisas apesar de gostar tanto delas. Sempre que pensava em vir aqui escrever questionava o que eu escreveria, qual o assunto eu iria abordar, cheguei a iniciar vários textos, escrevia um ou dois parágrafos e simplesmente parava, não fluía, não estava orgânico/natural.
Hoje eu sei que chegarei no final desse texto, pois as palavras estão pipocando na minha cabeça e eu preciso colocar para fora, preciso dividir com vocês. Acabei de receber a noticia do falecimento precoce e impactante de uma baita mulher, que tive o prazer de conviver no trabalho, uma menina ainda, lotada de sonhos e objetivos, que vinha lutando alguns anos com o câncer, fazendo seu longo e exaustivo tratamento, do jeito que deve ser feito, com fé e sorriso no rosto. Eu já estive desse lado, sei exatamente como funciona essa batalha, o quanto esse processo todo demora para passar e o quanto a gente acredita na cura, como buscamos incessantemente permanecer vivos.

Ninguém quer morrer. Ninguém quer perder essa luta.

Toda vez que isso acontece eu sinto que perdi também. Não consigo ser espiritualizado o suficiente para entender essa morte, acho injusto depois de tudo, depois de todos esses anos tentando, esse é o fim?! É o tal descanso merecido?!
Desculpa meu Deus, mas não consigo lidar, não posso dormir tranquilo hoje a noite, por que dói, por que faz eu lembrar que poderia ter acontecido comigo.

Eu não quero morrer. Eu não quero perder essa luta.

Juliana Daudt, há um ano, exatamente no dia 30 de outubro do ano passado, eu mandei uma mensagem no seu Facebook, contando que tinha sonhado contigo, no sonho tu estava curada e trabalhando muito, estava radiante e feliz. Esse sonho aconteceu logo depois que cheguei da minha consulta da oncologia, onde eu fechava dois anos de cura. Tive certeza que não era uma coincidência, tive certeza que era a maneira que Deus encontrou de avisar que tu iria ficar bem.

Estou rezando pela tua passagem. estou pedindo força e entendimento para tua família e amigos.

Não queria estar voltando para o blog por esse motivo, mas também não poderia deixar passar a história de uma guerreira, que viveu até o último dia para vencer essa doença.

A todos que continuam, eu desejo força, coragem e muito amor para enfrentar tudo que essa doença causa.


#Luto

Um comentário:

  1. Tenho certeza que viverás, muitos e muitos anos, pense positivo, seria até bom que o seu blog retratasse outro assunto, opinião minha, jogue fora as tristezas que você passou, e viva toda a alegria que existe dentro de ti, deixe Deus decidir na sua vida, aprendi tanto a gostar de você e peço-lhe, cante, sorria, ame hoje porque o amanhã nem eu que tenho saúde não tenho certeza se estarei aquí, então viva a vida como Deus lhe oferece, beijos, Sonia Maria.

    ResponderExcluir