f Adeus, verde.: Zerar o placar

9 de dez de 2014

Zerar o placar



Estou recomeçando. De novo. Mais uma vez. Tenho recomeçado a bastante tempo. Posso confessar que cansa, que enlouquece a cabeça, que as vezes até machuca. Mas, que por outro lado é incrível, a cada recomeço me sinto mais forte, mais possibilidades se escancaram na minha frente. Não tenho nenhuma dúvida do quanto os últimos meses modificaram tudo. Amadureci. Mudei a visão. Esse tempo despertou diversas coisas, que nunca havia pensado ou priorizado.



Redijo esse texto com milhões de pensamentos pipocando em minha mente, mas, com uma tranquilidade evidente. Pela primeira vez em minha vida fui invadido por uma paz e uma porção de certezas. Sobre mim. Sobre o que quero. 

Zerar o placar, retornar, recomeçar.
Pela primeira vez não quero acender um cigarro para aliviar a ansiedade, ou atirar-me em uma garrafa de cerveja, criar raiz dentro de algum bar. Não sinto a minima vontade de qualquer uma dessas coisas. Só penso em mim. Só em mim. Desculpa repetir essa frase já tão manjada nesse texto, mas pela primeira vez em minha vida estou pensando inteiramente em mim.



Sobre todos os "volte cinco casas" desse jogo chamado vida, garanto a vocês que a única certeza é o carinho, o afeto, e o conforto familiar. Ah, e claro, o amadurecimento. Adeus, verde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário