f Adeus, verde.: Reta final

30 de set de 2014

Reta final

Minha estadia em Roraima está na reta final. E eu ainda não consigo pensar em como vai ser a minha vida depois dessa experiência. É quase impossível imaginar os meus dias sem essa rotina (que de rotina mesmo, não tem nada). Já sinto uma falta e uma saudade antecipada da vida que ganhei aqui, a mais de 6 mil quilômetros de casa.






Faz pouco mais de dois meses que estou aqui, mas acreditem, a convivência diária e intensa com as pessoas que conheci nessa terra, fazem eu ter a sensação que foram anos, daqueles marcantes e únicos. Ainda não consigo fechar a minha mala, empilhar as roupas que usei aqui, muito menos pensar nos abraços apertados que vão fazer parte da despedida no aeroporto.




Porto alegre está lá, com toda minha família e a rede acolhedora de amigos que me aguardam cheios de saudade e carinho. Posso adiantar que estou voltando com o mesmo amor e uma vontade enorme de ficar perto de todos, mas volto mudado, sem dúvida. Voltarei um pouquinho maior, isso graças às pessoas que encontrei aqui, com suas histórias de vida, com os aprendizados, troca de conhecimento e vivências.

Mesmo se eu tentasse passar através do meu texto ou até mesmo da minha fala as coisas que senti aqui em Boa Vista ao lado dessa "galera" tenho certeza, posso rodar o mundo mas não vou achar nada igual. É indescritível. As milhares de fotos e gravações estão aí para alimentar nossa memória e não deixar a gente esquecer nunca o que foi esse tempo juntos.






Esse texto não é uma despedida. É apenas eu mesmo tentando entender que realmente coisas boas um dia findam. Por maiores e mais lindas que sejam, uma hora temos que nos despedir e continuar a caminhada. Maiores, com a alma mais brilhante, entupidos de novas histórias e com uma "puta" vontade de se ver de novo.

                                                         Eu amo vocês!

Um comentário:

  1. Eh, Felipe! E então, não é realmente reconfortante comprovar que há vida, e vida abundante, em todos os lugares, desde que mantenhamos o nosso coração amoroso e receptivo às pessoas e aos novos e saudáveis convívios? Espero ainda mais de você, guri! Literariamente falando, pois sei já do seu potencial comunicativo, especialmente à faixa etária da juventude, que será, por certo, o seu filão editorial... Embora todos que estamos distantes de ti, tenhamos de nos contentar com os seus relatos, e aceitar que a sua juventude o obriga a deixar as letrinhas um tanto de lado, ao tempo em que está a viver a idade do agora, e do viver a vida em profusão. Parabéns e obrigado por me permitir receber as suas postagens diretamente no meu Blogger... Por favor, além do meu Blog http://blogdopoetinhaarmeniz.blogspot.com.br divulgue e acesse e ali publique algo seu, também na minha página do Facebook.com/AcirNizopoetinhaArmeniz , onde uma pequena multidão de leitores latinos jovens, logo estarão a se identificarem com os seus excelentes textos, enquanto assim, carregados de jovialidade e de otimismo.

    ResponderExcluir