f Adeus, verde.: Paixão x Liberdade

26 de mai de 2014

Paixão x Liberdade

Adoro estar apaixonado e entregue, envolvido por alguém, e com a cabeça ocupada por esse sentimento. Mas gosto ainda mais de estar sozinho, envolvido pelos acontecimentos da minha vida e com a cabeça e o coração "vazios". Eu tenho que confessar que amo as ligações de boa noite, as mensagens de bom dia, e aquela preocupação que ocupa o dia de quem ama. Só que me sinto absolutamente bem em não ter nada disso, ou de ter tudo isso, mas com outra ou outras pessoas, que não um amor.

Consigo ser feliz em um jantar a dois, ou de baixo das cobertas assistindo um filme de "conchinha", como consigo dançar até amanhecer em uma festa com amigos.

Sou o cara dedicado e atencioso, o que vai deixar um bilhete apaixonado antes de sair atrasado para o trabalho. Surpreender com alguma ação carinhosa que ninguém nunca pensou em fazer. Mas sei ser o cara que não vai ligar no outro dia, e que não vai fazer esforço nenhum pra fazer alguém tirar os pés do chão.




Posso sim me perder em uma paixão, ficar nesse barco remando, remando, para fazer com que prossiga e não afunde. E também posso simplesmente largar os remos, abandonar o barco no meio da madrugada sem ninguém perceber.


A paixão me fascina, desperta em mim o que eu tenho de melhor. A liberdade me deixa em êxtase, traz tudo que eu busco.


Eu quero casar, em uma tarde linda, rodeado de todos que amo e que acompanharam a minha história de amor.
Mas também quero fazer as malas e percorrer esse mundo sozinho, somente na minha companhia. 
Quero a rotina do dia a dia de um casal, que se ama e divide seus momentos, medos e alegrias.
Quero a não rotina de quem é sozinho, e pode entrar e sair quando quiser, sem explicações, quero simplesmente bater a porta quando eu achar melhor.


Eu sou um ótimo namorado. E consigo ser um solteiro melhor ainda.

Não faço ideia qual vai ser meu destino, se vou ter um álbum de casamento, ou de fotos dos meus mochilões, se no meu quarto vai ter duas luzes de cabeceira, ou apenas uma. Se vou dividir guarda-roupa ou não, na verdade, nem sei se quero um guarda-roupa.


Eu só sei de uma coisa... Que posso ser extremamente feliz dos dois jeitos!

3 comentários:

  1. Sempre tive mais tendencia a estar apaixonada, isso você herdou de mim. Hoje aprendi a gostar tanto da minha companhia, da minha casa, que esta necessidade não é mais premente. Mas imaginando o que seria ideal pra mim hoje, com esta cabeça que tenho, certamente seria percorrer as estradas de mochilão segurando na mão de um parceiro de aventuras. (Mami)

    ResponderExcluir
  2. Se não for por opção, muitas vezes somos levados a viver desta forma. Mais a certa altura da vida é melhor sermos dois do que um. Bj Lipe.

    ResponderExcluir
  3. Cada vez que leio um texto seu, passo a admirá-lo ainda mais.
    Você é um cara jovem, inteligente e sensível.
    Apesar de ser jovem, já passou por uma provação e um teste muito difícil na vida. O drama do cancer parece que fez de você um jovem mais forte, forteleceu a sua fé. Você com certeza já amadureceu, deixou de ser verde.
    Felicidades amigo.

    ResponderExcluir