f Adeus, verde.: Interrogando a Vida

17 de jan de 2014

Interrogando a Vida


Aqui estou eu mais uma vez pensando sobre a vida, sobre a minha vida, sobre a tua vida, sobre as nossas vidas. Aqui estou em mais uma madrugada tentando entender um pouco mais sobre essa coisa que é viver. Tentando achar explicação para coisas que eu sei que não existe explicação, para coisas que devem ser vividas e não entendidas. Se a gente for atrás de todas as nossas dúvidas sobre esse mundo, sobre quem somos, que papel exercemos, e porque exercemos, e qual o objetivo disso tudo, etc, etc... a gente vai longe, e ainda corre o risco de enlouquecer. Aprendi isso com a vida: que existe perguntas que nunca devem ser respondidas, ou até mesmo perguntadas. Viver é fechar os olhos para muitas coisas, viver vai além do querer entender, o que importa se foi o ovo ou a galinha que chegou primeiro? o que importa agora saber como estamos aqui se para isso é preciso duas pessoas de sexos opostos? como tudo se originou? que mágica foi essa? foi Deus? Foi o universo? foi uma célula? um macaco? enfim, as opções são infinitas e a resposta é uma só, uma resposta que ninguém tem. 

Acredito que nosso papel aqui nesse mundo, é ser feliz. Não falo isso da boca pra fora, tenho absoluta certeza que esse é o motivo de estarmos todos aqui, convivendo uns com os outros, buscando nossos sonhos, construindo ligações, montando lares, viajando, conhecendo pessoas e países, estudando, se dedicando, pintando, contracenando, plantando, colhendo, indo atrás, correndo, sempre se mexendo, sempre mudando, sempre tentando. Estamos o tempo todo buscando a nossa felicidade, até a pessoa mais infeliz ainda tem esperança de um dia sorrir. A grande missão no meu ponto de vista é evoluir, é conseguir sair melhor desse mundo do que chegamos, não consigo imaginar como é passar por toda uma vida da mesma maneira, sem mudar de opinião, sem enxergar as coisas de um outro lado, sem ceder, sem dar o braço a torcer. O grande barato disso tudo é a mudança, é a maneira como a vida sempre consegue surpreender, até mesmo aquela fulana que faz a mesma coisa todo dia, que tem uma rotina impecável a mais de quarenta anos, fazendo sempre tudo igual, tentando se proteger com o "de sempre", louca de medo do novo, até essa dona um dia é surpreendida, um dia a vida resolve acordar do avesso e trazer ela para essa valsa, a valsa das mudanças.
Estou entrando mais ainda na madrugada, gastamos muito tempo quando resolvemos pensar nisso tudo. Mas, vou dormir tranquilo, pois apesar de muitas perguntas que não foram respondidas nessa noite, eu me sinto um pouco mais maduro do que acordei, pois estou mudando. Mudanças costumam vir com encerramentos de ciclos, com inícios de outros, somente quando conseguimos fechar aquela janela com vista para o passado é que conseguimos sair pela porta da frente do futuro, sabendo que a estrada é repleta de surpresas, e se a gente estiver de coração limpo as surpresas são sempre maravilhosas.

Um comentário:

  1. Quantas são as perguntas que até hoje não se tem respostas. E talvez nunca a terei.
    Você é incrivel Lipe, coloca as palavras de uma maneira simples mas com um significado tão grande, chegando muitas vezes, onde nos mesmos não conseguimos, na alma, lá no fundo do nosso ser. Você realmente é enviado de Deus, pelo menos pra mim.Você é explendido. Bjs amigo.

    ResponderExcluir