f Adeus, verde.: Gato escaldado pode amar

23 de jan de 2014

Gato escaldado pode amar


"Gato escaldado tem medo de água fria". Essa é uma boa e sincera expressão. Somos assim: se você passou por algum acidente de carro grave, certamente vai demorar algum tempo para voltar a entrar em um veiculo; se passou um suador no avião que tremeu e tremeu até as máscaras de ar caírem na sua frente, com certeza vai ficar longe dos aeroportos por bastante tempo; se as águas do mar já lhe tiraram alguém importante certamente você vai ter cautela ao brincar nas ondas; se aquela maionese do boteco fez um estrago na sua flora intestinal sem dúvida você vai esquecer que existem maioneses em botecos. Somos assim, e com o amor não poderia ser diferente. Se alguém quebrou tua confiança alguma vez, pronto, vai ser difícil você confiar em outro alguém; se alguém fez promessas que não foram cumpridas você passa a querer mais que somente palavras; se alguém lhe omitiu muitas coisas você vai começar a buscar a mais pura transparência possível. Fim de relacionamento é acidente de carro, é tremor no avião, é afogamento, e maionese podre. Fim de relacionamento sempre deixa feridos, sangra, dói e fica marcas. É assim com todo mundo, não existe como fechar a porta sem chorar, sem sentir um vazio, e sem se perguntar "porque?" ainda mais quando esse final consegue ser mais turbulento que aquele avião, e nesse caso nem tem a opção "máscara de ar". Você precisa peitar sozinho, a começar por essa palavra: "sozinho", é teu estado/status agora, do dia para a noite você deixa de ser dois e se torna um, acredito que é essa mudança radical que faz tudo parecer pior do que realmente é. Fim de relacionamento faz você se esconder por algum tempo, faz você querer distância dos homens/mulheres, pelo menos por algum tempo. O mesmo processo que você faz após o acidente de carro é o que você faz após acabar a sua relação, você vai cuidar das feridas, vai avaliar os danos, vai fazer as ligações que precisa fazer, vai tentar dormir rezando para não lembrar daquele dia, e depois vai tratar dos traumas.
Dias e noites passam. Semanas passam. Meses. E, de repente até alguns anos. E, aí está você agora, entrando naquele aeroporto e pegando o primeiro voo rumo á sua felicidade, pra depois alugar um carro e andar por todo o mundo, admirando a vista, curtindo o ar e a cultura de cada lugar, parando pelos bares, restaurantes e botecos, experimentando de tudo e perguntando ao garçom "tem maionese?". Mas, o melhor mesmo é quando você se atira no mar de corpo e alma, sentindo que cada onda que passa leva teus rancores, tuas mágoas, teus medos, e você sorri para a câmera que te filma, que te fotografa, e berra de lá do meio das águas: "tá conseguindo pegar o sol, amor?" "vou mais pra trás ou aqui tá bom?" "to saindo bem nessas fotos, amor, tem certeza?".

Somos assim. Gato escaldado tem medo de água fria, mas, ele não deixa de viver. Uma hora ou outra devemos nos permitir, devemos acreditar que nem todos os carros irão bater e nem todas as pessoas irão magoar você, devemos acreditar que existe alguém que queira uma transparência mais nítida que a tua, que existe aquela pessoa que vai fazer de tudo para ser correto e para cumprir todas as promessas que fizer a você. Temos que acreditar que existem relacionamentos que não foram feitos para ter um fim. Que nem todo acidente é tragédia, que nem toda a turbulência é sinal que vai cair, e que um mar de possibilidades nunca vai te afogar. Temos que acreditar no melhor. Temos que apostar alto quando se trata de felicidade e de amor. Eu acredito. Eu aposto. E você?

Dedicado a quem me fez acreditar.

6 comentários:

  1. Lindo, descreve exatamente o que passa uma pessoa nesta situação. No momento o que era colorido vira preto e branco, ou tudo preto. A dor é imensa um vazio incrível. Começar de novo até é possivel , mas acreditar leva-se um tempo. Beijokinha Rô.

    ResponderExcluir
  2. Realmente um texto perfeito. Você falou tudo sobre como nos sentimos após sermos machucados.
    Mas ás vezes ter medo significa não querer passar por algo novamente. Se vale a pena recomeçar? Eu não sei, só sei que não tenho coragem!!!

    http://rotinadafelicidade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. maria berenice vargas23 de janeiro de 2014 21:10

    Amo o que vc escreve, mesmo que mts vezes sejam tristes, mais é uma lição de vida maravilhosa,são conselhos que levantam nossa estima,nossa Fé e principalmente nós ajuda a ter coragem para seguir lutando.Deus te qajude sempre e tua familia tmb.

    ResponderExcluir
  4. adorooo seu blog, como faço um assim igual ao seu?? me ajude bjos!

    ResponderExcluir
  5. Adorei as metáforas, adorei o texto. Aposto todas as minhas fichas no grande escritor que você é! Que maravilha! Torço muito por você, pelo seu sucesso, pela sua felicidade. Beijos

    ResponderExcluir
  6. Exemplos simples e rotineiros na vida. Todos temos medo, somos gatos escaldados. O medo é mecanismo natural de defesa, mas também funciona como um moderador que nos limita a não ir além daquilo que sabemos que terá algum resultado negativo.
    Parabéns menino iluminado!
    Sou apaixonada por esta sua forma de escrever e este texto como a maioria de seus textos parece ter sido feito para minha pessoa.
    Beijos!

    ResponderExcluir