f Adeus, verde.: Natal Maluco

23 de dez de 2013

Natal Maluco


Hoje estive no centro de Porto Alegre, e me deparei com um formigueiro gigante feito de pessoas, pessoas que corriam de um lado para o outro, em um ritmo frenético e com suas sacolas batendo umas nas outras, mães segurando caixas e seus filhos, os filhos segurando bolsas e seus sorvetes, todos parando em cada frente de loja e escolhendo ali mesmo se entrariam ou não, perto deles os carros tentavam passar, buzinavam, gritavam, e aquelas pessoas se esquivavam mas continuavam seguindo, tudo a baixo de um sol que queimava, que sufocava. Lembrei naquele momento que aquela correria toda não significava o fim do mundo, apenas era o natal avisando que estava próximo, bem próximo eu diria.

Natal. Essa é uma data um tanto contraditória, vamos primeiramente esquecer (com todo o respeito) o real motivo dessa data, a parte bíblica de tudo isso, vou escrever somente sobre esse ritual que é o natal, que invade a casa da grande maioria das pessoas, independente de nível social, de raça, de sexo, ou até mesmo de religião, no dia 24 de Dezembro milhares de pessoas se unem em um mesmo objetivo, celebrar essa data. Eu chamo o Natal de contraditório porque toda essa loucura que descrevi no inicio do texto não combina em nada com o verdadeiro espírito natalino, acho incrível que as pessoas corram desesperadamente na última semana do ano para comprar seus presentes, presentes para os filhos, para os sobrinhos, para os pais, noras, genros, sogros, afilhados, presentes do amigo secreto da família, da vizinhança, do trabalho, do curso, da academia, enfim, laços e pacotes para tudo que é lado, sem falar das filas, do trânsito, e de todo o resto que você ainda tem para administrar.
No dia 24 mesmo, com todos os presentes espalhados pela sala, com toda a decoração de natal devidamente em seu lugar, você estará em sua cozinha quente, usando um avental de papai noel e com alguma luva velha que não acompanha aquele clima, mas, que serve para tirar o peru do forno, o chester ou seja lá o bichinho que você resolveu assar, fora isso tem a torta fria pra você preparar e os canudinhos para encher, provavelmente você só lembre da sobremesa quando estiver quase na hora de você abandonar aquela cozinha agora cheia de panelas sujas, pratos e colheres, no meio disso tudo você tem que se arrumar, então coloca um creme hidratante no cabelo e aproveita a "sauna" da cozinha para conseguir algum resultado, enquanto as rabanadas fritam você aproveita para fazer as unhas, dar um "tapinha" pelo menos, já que teve que trocar o salão de beleza por um supermercado lotado, a escova no cabelo você mesmo vai fazer, depois que vestir as crianças e entreter elas com Danoninho até que a comida seja liberada. Finalmente o peru está pronto, você ficou assistindo ele se "bronzear" ao longo daquelas quatro ou cinco horas, você nem lembra mais, o pior de tudo é que agora tem que decorar ele, como se decora um peru? esqueça as roupinhas de boneca da sua filha, opte pelo mais convencional, fios de ovos, cereja, farofa, alface embaixo para fingir ser uma "coberta" verde, enfim, jogar no Google é sempre uma ótima opção.
Ao longo desse dia e no meio de tudo isso você irá atender umas 37 ligações daqueles parentes distantes, que só querem antecipadamente lhe desejar um Feliz Natal... Feliz? Você respira fundo, você só precisa tomar um banho e beber um Whisky sem gelo para se sentir melhor, para resgatar seu espírito natalino que em algum momento ficou preso dentro do forno, ou na geladeira ou na despensa. Depois de tudo preparado e de já ter dado milhares de gritos com as crianças que teimam em abrir os presentes antes da hora, você vai para o seu banho, para o seu quarto, fedendo, escabelada e exausta, respira bem fundo na frente do espelho, vai para debaixo do chuveiro e tira aquele cheiro de rabanada que impregnou no seu corpo, depois do banho os cremes, o perfume, a maquiagem, a lingerie nova com a cor que seu signo recomendou, o cabelo, e a melhor roupa que você poderia escolher. Na sala todos lhe esperam, enquanto conversam, comem os canudinhos que você preparou, bebem, fazem piadas quanto ao tamanho do peru, quanto ao pavê que está na geladeira, começam a pensar em como revelar seus amigos secretos, reparam no tamanho dos presentes, as crianças brincam, voam pela casa, entram em todos os cômodos e alguém grita "Na cozinha não!!!!" Bebês choram, depois mamam, o Papai da casa se transforma em Noel, morrendo de calor e destilando cerveja pelos poros, pega o saco vermelho e desce as escadas, vocês não tem chaminé. Meia noite, a contagem regressiva da Rede Globo avisa, o champanhe estoura, cai dentro das taças que estão unidas e no seu tapete caro, mas, é nesse momento que você olha ao redor e percebe toda a sua família sorrindo, sorrindo e se abraçando, é nesse momento que todas as famílias de todos os lugares sentem a mesma energia, a de gratidão, de carinho e de desejo, no momento que os abraços se fecham e as mágoas são postas de lado pelo menos por alguns segundos, tudo aquilo vale a pena, é nesse momento que o espírito natalino invade você, você abre um sorriso, vira para a janela, repara na imensa lua e nas dezenas de estrelas que estão decorando aquela noite e agradece, agradece por essa união, por esse ano, pela saúde e por aquela atrapalhada família. A moral da história? Com amor tudo vale a pena.
Um feliz natal a todos vocês, com muita luz, paz e divertidos momentos ao lado de quem você mais ama. 

5 comentários:

  1. Lipe vc doi muito divertido neste texto. Hoje mesmo pensei, cadê o texto do natal. Kkk. Ri ao ler. É assim em todas as casas. Peru bronzeando kkkkkk. Papai noel exalando cerveja pelos poros é assim msm.
    Mas o que me comoveu foi o final. O sentimento, o desejo de que todos os dias do ano fosse assim. No final é tudo assim mesmo. Voce sempre nos surpreendendo bjoka Ro

    ResponderExcluir
  2. Felipe é tempo tb de agradecimentos. De grandes agradecimentos.
    O nascimento de Jesus Cristo, o verdadeiro sentido do Natal e as bênçãos recebidas por mim, por você .
    Por todos enfim, afinal a o céu também brilha, não é feito somente de tempestades.
    Brindemos ao nascimento de Jesus e ao renascimento de um jovem rapaz que tem muito a realizar nesta Vida.
    Especial ambos, você Felipe e seu texto que retrata de fato os acontecimentos do mês de Dezembro !! Feliz Natal querido !!!!

    ResponderExcluir
  3. Guardo na memoria o Natal de quando eu era criança, sim foi bem o que você descreveu. Agora meu Natal já não é mais assim, então o Natal da minha infancia ficara gravado para sempre na minha memoria. Feliz Natal Felipe!!!!

    ResponderExcluir
  4. LINDO TEXTO AMADO COMO SEMPRE FELIZ NATAL BJUS DO DINDO

    ResponderExcluir
  5. É bem isso mesmo, Felipe! Acho que vc estava me filmando pela "chaminé" lá de casa! hahahahahaha Já perdi a conta de quantos Natais e reveiilons eu passei ainda de cabelo molhado, cara lavada e num traje tipo " meio gata borralheira, meio cinderela", "meio cozinheira, meio anfitriã". Não tem jeito! Mas no final, muitas alegrias com os familiares. Agora, essa loucura das pessoas comprando compulsivamente tudo que lhes aparece pela frente é algo estressante mesmo. Os supermercados e lojas viram zonas de guerra... Ainda nesta semana, passei horas numa fila e deixei de comprar muitas coisas que estavam na minha lista, porque as coisas estavam absolutamente destruídas nas prateleiras, um horror! Estamos precisando de uma campanha do tipo: "25 de dezembro: você conhece o aniversariante?" Talvez isso causasse uma certa calmaria nos ânimos ... Ainda na véspera de Natal, assisti na TV uma participação do Pe. Reginaldo Manzotti que falava sobre a "magia" que é o Natal, onde coisas inesperadas acontecem no coração das pessoas ( apesar de tudo isso que a gente vê por aí)...E ele falou que não nos damos conta do significado e da magnitude que é o Natal, um momento em que O Criador se aproxima da criatura, quando Deus renasce entre os homens... Para mim, ele disse TUDO. Obrigada por nos presentear com mais este lindo e bem humorado texto. Beijos

    ResponderExcluir