f Adeus, verde.: Mostra a tua cara

19 de dez de 2013

Mostra a tua cara


O sábio Cazuza já dizia em uma das suas canções: "Mostra a tua cara". Tudo bem que nesse caso ele falava para o Brasil, mas, aproveito a deixa para repetir a algumas pessoas: "Mostra a tua cara", cada vez fico mais tolerância zero com esse tipo de gente, que se esconde atrás de uma coisa que não é, que não mostra a cara pro mundo, que não bate no peito e diz quem é de verdade, não suporto ouvir discursos que não fecham com atitudes, gente dizendo ser o que não é, carinha de gente boa, educado, prestativo, carinhoso, até virar as costas, até ir pra casa, até ficar sozinho em seu próprio mundo. Essas coisas realmente me assustam, porque não consigo ser desse jeito, não consigo ter uma vida paralela, ser duas pessoas, e fico pensando como é a vida de quem faz isso, como é viver pela metade? Como é ser alguém que você não quer ser, em sua própria vida? Os motivos devem ser diversos, e devem ser muito particulares, e complicados de entender, terapia deve ser uma boa alternativa. 
Por isso, definitivamente não aceito mais em minha vida esse tipo de pessoa, não tenho mais paciência, e não sirvo mais para psicólogo, as portas estão fechadas para esses visitantes. Sejamos todos cada vez mais transparentes, vamos ser coerentes em nossas declarações, vamos decidir em que lado do muro ficamos, vamos usar a sinceridade ao nosso favor, jogar limpo, quanto mais preto no branco as coisas forem mais chances de funcionar elas tem, vamos chegar nas pessoas e colocar os pingos nos is, chega de usar as palavras por usar, as pessoas esquecem a força que as palavras tem, e jogam elas pra fora assim, sem medir, sem pensar no que estão realmente falando. Deixe as pessoas te conhecerem de verdade, pra ver se vão realmente gostar. Para de usar tua carência para se aproximar das pessoas, carência afasta, com muito custo eu aprendi isso, e posso te dizer que sempre há tempo. Assuma, essa é a palavra: Assumir. Assumir tua opção, assumir o que você gosta de verdade, que gênero de filme você prefere, que comida, que bebida, o que você gosta de fazer, e não o que faz para agradar os outros, se assuma com todos seus defeitos, sejam os piores e mais tenebrosos, mas, ASSUMA, fazer gênero, se vender como se fosse uma mercadoria, ter duas vidas, me desculpa, mas isso não é viver, isso é se esconder. Aproveite o ano que está entrando, vá até a beira do mar e solte todas essas mentiras, deixa a água levar suas máscaras, seus discursos já tão ultrapassados e falsos, se liberte de todas essas coisas, de repente depois que você estiver "nu", sem tudo isso atrapalhando, você até fique feliz de se reconhecer de verdade, de se enxergar pela primeira vez, ou de permitir que os outros enxerguem, de repente você vai conseguir ser mais legal do que tenta, de repente a partir daí as coisas comecem a se abrir para você, a partir disso pode ser que mais pessoas se aproximem, e dessa vez pessoas de verdade, que queiram ficar, que queiram permanecer, e que não sairão correndo ao perceber quem você é. Talvez o teu caminho sempre solitário acabe. Trate bem suas novas relações, use as palavras a teu favor, e por favor, não esqueça das atitudes acompanharem essas palavras, se não elas viram lixo. O momento que começamos a ser tudo aquilo que dizemos, a nossa vida começa a andar pra frente. Então, por favor, mostra a tua cara!

3 comentários:

  1. Bravo, bravo, bravo. Isto sim é ser poeta. Fala de verdades, realidade, num mundo hipócrita, e não de palavras com ou sem rimas, de ilusoes passageiras. Sabe você descreveu tudo que passei com uma certa pessoa nestes dias. Diante de um texto deste não necessito ser clichê, como você diz. É triste, foi triste, você ver pessoas sem cara, sempre atrás das cortinas do grande teatro da vida, tentando enganar a quem? Bravo, bravíssimo, Sr. Felipe Mendes. Bjs. Ro.

    ResponderExcluir
  2. Qto mais você escreve mais coloca o que incomoda paravfora.
    Bravo, continue quero

    ResponderExcluir
  3. Ótimo texto! Parabéns!

    Uma história escrita por mim...
    http://criticandonamadruga.blogspot.com.br/2013/12/life-is-capitulo-um.html

    ResponderExcluir