f Adeus, verde.: João Vitor

14 de dez de 2013

João Vitor


Que ontem foi um dia especial todos sabem, mas, não foi somente especial por ter sido o dia da minha cura, se tornou ainda mais especial a noite, por eu ter tido a oportunidade de ver meu primeiro afilhado se formar na pré escola, acho que são nesses momentos que a gente se dá conta que está ficando velho, não é? Eu vi ele pequeninho nascer, prematuro, bem pequeninho mesmo, frágil mas cheio de luz sempre, e o mais louco de tudo é que parece que foi ontem, lembro direitinho de tudo, do convite para ser padrinho a noticia do nascimento do João Vitor, eu tinha apenas 18 anos, era um jovem ainda cheio de dúvidas, com aqueles defeitos que a adolescência acaba deixando em evidência, uma fase que era nova para mim e que fez meu sobrenome virar "Festa", mas, assim mesmo os pais do futuro João confiaram em mim, o Igor, meu primo e sua esposa Shirley me deram essa oportunidade única que é ser dindo de um "serzinho" tão especial, de uma criança que chega em sua nova família trazendo tantas coisas, e não é só por que o João é meu afilhado mas com ele foi tudo muito diferente, o João não é qualquer criança, ele trouxe com ele um olhar de quem já sabe muito, parece que nasceu pronto para entender as pessoas em sua volta, é uma criança que tem uma inteligência que vai além dos livros, tem uma inteligência de alma, um entendimento que nunca tinha visto antes, fora o carinho, um pequeno cheio de amor para dar, que aprendeu rapidinho quem era o dindo dele, e aprendeu a me amar do jeitinho que eu sou, exatamente como seus pais fizeram quando me escolheram.

Ver ele subir no palco ontem, se apresentar, dançar com seus colegas, interagir com as pessoas que estavam olhando, falar o juramento no microfone de forma clara e fofa, realmente mexeu comigo, fiquei muito emocionado em perceber que meu pequeno está crescendo de verdade, está ali tendo sua primeira formatura, criando sua personalidade e seu caráter, se tornando cada vez mais um ser humano importante, importante para quem está a sua volta hoje, e importante para quem ele ainda vai cruzar o caminho. O João é muito especial, desceu do palco formado e sua primeira pergunta pra gente foi "o que vocês mais gostaram?" Só consigo sorrir pra ele e dizer que o amo.
Quero acompanhar a vida dele toda, estar presente em todos os momentos especiais, na sua próxima formatura, no seu primeiro emprego, na entrada na faculdade, em mais uma de suas formaturas, no seu casamento, enfim, em qualquer coisa que ele faça, quero estar na platéia, aplaudindo e chorando. E, quando ele estiver mais velho vou sentar junto dele e contar que quando ele ainda era criança com seus 5 anos e ficou sabendo que eu estava doente, pediu para a Shi comprar uma maleta de médico de brinquedo, daquelas que vem estetoscópio, caixinha de Band-Aid, injeção e tudo que um bom médico precisa, hahaha, e entrou aqui em casa dizendo que era meu médico, médico do seu dindo, nunca vou esquecer disso, como também não esqueço dos olhos dele quando me viu chorar de fraqueza na pior semana da minha quimioterapia, aquele olhar de quem entende e apoia, sempre pronto para dar um abraço carinhoso do qual eu precisava. Obrigado de coração pela oportunidade de ter batizado alguém tão lindo e com o coração tão puro quanto o João Vitor. E, parabéns meu amor por essa nova fase que vai começar.

Meu médico!

6 comentários:

  1. Tenho um filho de 11 anos e deu-me uma saudade de quando ele se formou no pré! Curta muito esses momentos pois passam rápido! Parabéns pelo amor que você demonstra!

    ResponderExcluir
  2. Aii que texto fofo joao!adorei!bju Sa

    ResponderExcluir
  3. Lindo Dindo!!! Fui relembrando cada parte da nossa história... E só tenho a dizer que acertamos em cheio, tu és um Dindo muito mais que especial!!! Uma pessoa ímpar em nossas vidas! Obrigada, pelo texto lindo e, principalmente pelo amor!! Te amamos demais!! Beijo!!!

    ResponderExcluir
  4. Porque me faz chorar sempre que leio seus textos?
    Dizer que João Victor é um menino especial, com carisma e intelegente, não podia ser diferente
    está no sangue não é Lipe.
    Dindo é tudo de bom. Nele, João Victor, está toda a vida, escancarada, explícita. Coisinha que dá vontade de sentar no chão e rolar, rolar, dar cambalhoda, e outras coisas. Não é mesmo?. Tenho um João também, só que é João Pedro, modéstia parte também é lindo e inteligente tá. Beijos, bjs. Ro.

    ResponderExcluir
  5. Desculpe o erro. É João Vitor. Bah!!!

    ResponderExcluir
  6. Emocionante o texto. Também sou Dinda, tenho dois afilhados Leonardo (20 anos) e Larissa (3 anos). O de 20 anos já vivi muita coisa com ele. Relmente Felipe, é emocionante ser Dinda ou Dindo. bjus

    ResponderExcluir