f Adeus, verde.: Estou em um corredor

18 de nov de 2013

Estou em um corredor

Nunca vou esquecer desse corredor, do cheiro desse corredor, das pessoas desse corredor. Aqui está super lotado, o corredor ė só o inicio dessa grande emergência, as pessoas se acomodam em suas cadeiras, enroladas em seus cobertores, enroladas em seus medos, com seus braços já roxos estendidos, tomando seus medicamentos, de olhos fechados, ou com os olhos arregalados. Nunca vou esquecer do barulho desse corredor, dos choros das crianças que parecem invadir seu cérebro, dos berros dos adultos, dos passos apressados dos enfermeiros e dos médicos, tentando atender as inúmeras mãos que se levantam pedindo ajuda, pedindo atenção. Nada aqui está perto de ser fácil, tudo ė muito custoso, ė muito duro, muito complicado. Uma coisa ė certa, ninguém queria estar aqui, as pessoas queriam estar em suas casas, nas suas camas confortáveis, comendo suas refeições gostosas, não aqui, onde as luzes nunca apagam, onde o colchão virou cadeira, onde a comida ė sem gosto e enjoativa. Quero ir embora, eu só penso nisso. A dona Maria na minha frente também quer ir, o seu Pedro reza dia e noite para sair por aquela enorme porta azul, a Cintia conversa no telefone com seus familiares e juntos fazem uma oração para isso acabar, o seu Antônio chega a sonhar que está em sua casa, longe, bem longe daqui. Todos querem ir embora. Os dias por aqui são longos, custam a terminar, muita gente passa por esse corredor, pessoas que entram por aquela porta sem parar, pessoas que saem, rezando para não voltar, médicos esbarrando em enfermeiros, enfermeiros batendo nas cadeiras dos pacientes, pacientes batendo a cabeça em seus peitos, cochilando entre uma troca de medicamento e outra, cochilando entre um exame de sangue, ou uma eco. Os dias são longos, mas, as noites são intermináveis, a madrugada passa bem diante da tua frente, e você não consegue se entregar, não consegue dormir, fechar os olhos, o movimento por aqui não para, nem as 4 da manhã. Você sonha acordado. Eu sonho acordado, tempo todo, me imaginando fora daqui, me imaginando bem de verdade, sem nenhum problema de saúde, imaginando que eu nunca mais vou precisar passar por isso, sonhando com o dia que eu consiga esquecer desse corredor, desse corredor apesar de iluminado, escuro, completamente escuro. Ė impossível não reparar quando alguém perdeu a luta, quando alguém perde essa batalha, ė impossível não perceber quando uma cadeira está vazia, quando a placa com o nome do seu Antônio ė tirada da parede, ninguém precisa dizer nada, está na cara de quem ficou, na cara dos enfermeiros, está no ar, o ar fica pesado, fica denso, fica tenso. Com isso é difícil não ter medo, é impossível não se dar conta de que você também está jogando damas com a morte, que você também está lutando por sua vida, e por mais fė, e coragem que se tenha, algumas pessoas perdem essa batalha. Eu não quero perder a minha, não antes de ganhar, não antes de ficar bem, não quero perder a bataalha sentado nessa cadeira preta e brega, quero estar de pé, quero estar firme, quero ter feito meus 23 anos, quero ter realizado minha festa, junto com as pessoas que eu amo, quero ter dançado a madrugada inteira, quero ter ido para a praia, quero ter vivido um grande amor, quero ter ido no rodízio de pizza, quero ter comido muito sushi, quero viver, e não admito morrer, não admito que isso acabe, não admito sair dessa grande festa que ė a VIDA!
Vou rezar, vou orar, e vou continuar acreditando, e vocês também, continuem acreditando, e rezem por mim, por mim, pela dona Maria, pela Cintia, pelo seu José, por todos que estão aqui, que só desocupem as suas cadeiras se for para ganhar o mundo.

16 comentários:

  1. Olá Felipe, lendo seu texto, que expressa muito bem tudo que muitas vezes passa desapercebido por nós, diante de uma dificuladade que estamos passando, mas que também nos mostra que muitos mais muitos msm neste exato momento está nesta aflição e assim vemos que nosso problema não eh tão grande diante destas, que vc sabe como ninguém descreve las. Deus o abençoe meu amado Felipe. Bj Ro

    ResponderExcluir
  2. Teus amigos esperam por ti o tempo que for para dançarmos juntos essa linda dança que é a vida! Iremos dançar todos os ritmos de mãos dadas e abraçados em sintonia.

    ResponderExcluir
  3. Estive ai dentro contigo enquanto lia seu texto, nossa sem palavras ,só tenho uma coisa ate dizer, FÉ , nunca a perca meu amigo, tenho certeza de que vai sair dessa , vc é um guerreiro, e vai dar tudo certo!!
    Sinta meu abraço e minhas orações mesmo de longe...
    Força !

    ResponderExcluir
  4. Meu amado,tu vais sair dessa,se DEUS quiser.Vais fica em pé sim,a cura já sabes,já estas curado.Mas,esse "CORREDOR",é terrivel,sabemos disso....Felipe,lá no final desse corretor,tem uma luz,que é JESUS,então meu querido,logo,logo vais estar saindo daí,curado já estas....mas,sair daí mais FORTALECIDO pela FÉ.estamos todos orando e rogando à Deus que saias desse corredor,e vamos sim festejar teus 23 anos,com myuta festa.Fica firme aí,grande guerreiro.Beijos em teu coração,te amo muito...Lalinha!

    ResponderExcluir
  5. Querido, tenha forças, sei que é mais fácil falar do que te-la, mas você é um guerreiro e guerreiros lutam com força e fé, em breve isso tudo não passará de um pesadelo dos brabos. Você é um vitorioso e ainda vai fazer tudo que tem vontade, comer, beber, dançar, amar, a sua trajetória pela vida será maravilhosa. Tenha fé querido, pois estou rezando muito aqui por ti. Vencerás!

    ResponderExcluir
  6. Mta fé e força! Afinal, filho de guerreiro, guerreirinho é! Mando boa vibração pra vc e sua família! Vai dar tudo certooooo! Bjao

    ResponderExcluir
  7. Parece que não vai passar, mas passa...graças a Deus!
    Há alguns anos atrás vivi uma experiência parecida e passei um mês dentro dos hospitais. Com minha filha mais nova, na época com 9 meses.
    Ela teve uma inflamação chamada Ostemielite no antebraço, depois da fase de hóspedes na Santa Casa de Misericórdia e depois no Hospital Regional, passamos a ir ao médico uma vez por mês e foi assim por 3 longos anos. Enfrentamos fila, chuva, sol, fome e incompreensão de quem tá do outro lado.
    Mas acabou e hoje ela continua linda, saudável e vai fazer 15 anos em abril de 2014.
    Doeu...machucou, deu medo, mas a tempestade ,enfim, tá passando na sua vida.
    Beijos Felipe!

    ResponderExcluir
  8. Felipe, é bem difícil ler essas palavras, porque não desejo isso pra você, nem para as outras pessoas que estão aí perto de você nesse corredor, nem pra ninguém... Mas até esse texto é a prova de quão forte você é, quanta verdade e sentimento estão impregnados em tudo que você escreve. Pode ter certeza que você vai ficar bem e muito breve voltará para sua casa, retomará a sua vida. Estaremos sempre rezando por você. Um beijo carinhoso.

    ResponderExcluir
  9. Impossível não se emocionar com seu texto bb.. Saiba que sempre estarei orando por você, pedindo a Deus por tua saúde, por tua cura total! Você vai vencer, creia!! Estarei sempre aqui, sempre... Sei que não te conheço pessoalmente mas isso não importa tanto agora, um dia dá certo nos conhecermos se Deus permitir.. Mas no momento, mesmo longe te desejo as melhores coisas da vida, a felicidade, o prazer de está com os amigos, a paz do Senhor, enfim, bençãos do vindas de Deus!!!! Beijos meu anjiinho.. Amo Voxê!!!!

    ResponderExcluir
  10. Fe, gostaria tanto de poder tirar td isto de vc, mas para nós, eh tão dificil. Mas não se desespere amado, se mais uma parte ainda falta vc vai conseguir, vc já passou. Qdo tenho uma tristeza lembro me de qdo a hei que não passaria aquelas coisas , que já passaram, e passou, e me fortaleco. Falta alguma coisa? Vai passar.

    ResponderExcluir
  11. Estive nesse corredor enquanto lia esse texto .. força e mais do que nunca tenha fé. Não conheço você pessoalmente, mas mando vibrações positivas a todo momento para você e confio que você sairá dessa e sim vai caminhar na praia, comer pizza e viver um grande amor.

    ResponderExcluir
  12. Te amo.... muito viu???? Meu coração ta aí contigo, sente meu abraço apertado??? Força querido, vai passar!! Beijo grande!!!!

    ResponderExcluir
  13. João fica FORTE que já vai passar... estamos nessa luta contigo ... e o teu texto mostra que tu tá mais forte do que tu pensa .... e a VIDA tá te esperando com tudoooo .... bjsss d fica vom DEUS.... Maria Debom.

    ResponderExcluir
  14. Cabeça erguida irmãozinho! Também já estive nesse corredor, também já tive dois abscessos e passei por duas cirurgias para elimina-los e agora,(próxima sexta feira) inicio uma série de 35 sessões de radioterapia.
    Lembre sempre, tudo isso faz parte do nosso estágio de purificação. Fica com Deus.
    David.

    ResponderExcluir
  15. Querido Felipe, esperando notícias. Qdo vejo algum texto seu me alegro. Vc esta reagindo, e há algum tempo não tenho visto. Diga nos como anda.bjs meu querido Ro/SP

    ResponderExcluir
  16. Seu momento não tem sido fácil meu querido, eu sei, e como sei.
    Estou com saudades. Estranho neh sentir saudades de quem não conhecemos, mas admiramos, gostamos, pensamos, clamamos, sentimos saudades. Saudades de vc Felipe.

    ResponderExcluir