f Adeus, verde.: Outubro 2013

30 de out de 2013

Os Três "Felipe"


Faltando um mês para o meu aniversário de 23 anos, e faltando pouco mais de uma semana para o último ciclo de Quimioterapia (Se tudo der certo!) é impossível a cabeça não estar a mil, é impossível que ela não esteja trabalhando muito, quase o tempo todo. Ando entrando madrugada a dentro acessando minhas lembranças, percorrendo todos os momentos da minha vida, visitando minha infância, encontrando aquele Felipe lá de trás, tenho olhado muito nos olhos daquele garoto, daquela criança, tenho pensado muito em mim, e quando chego no momento que estou hoje, fico ainda muito impressionado, fico observando esse Felipe de agora, gosto de me encarar no espelho, exatamente como eu estou hoje, sem cabelos, com menos sobrancelhas, um pouco mais gordinho, e com outros olhos, com outro semblante. As vezes não acredito em tudo que vivi, ainda não caiu a ficha desses últimos meses, desde que recebi o diagnostico do meu câncer, a única coisa que fiz, foi agir, foi peitar essa doença, e encarei isso de tal forma, que acabo esquecendo que estou doente, entrei nessa jornada visualizando o fim, e hoje, agora, meus pés se encaminham para esse momento, e a sensação é uma loucura, sinto medo, sinto alivio, sinto alegria, sinto uma coisa muita intensa, que faz meus olhos encherem de lágrimas, ainda não acredito que eu passei por tudo isso.
Meus olhos mudaram, meu olhar nunca mais será o mesmo. Me atirei de cabeça nesse tratamento, só o que fiz nesses últimos meses foi em prol da minha cura. Pela primeira vez na minha vida, eu quis algo de verdade, pela primeira vez na minha vida, meus joelhos tiveram razão para se dobrarem. Nunca desejei tanto viver, nunca pedi tanto por isso. Hoje, me vejo como três "Felipe", um menino na infância, com uma sede por viver, por conhecer, cheio de perguntas, e com o brilho intenso no olhar, de criança amada, feliz. Vejo um outro garoto um pouco mais velho que o menino, agora jovem, com sonhos, com expectativas, e planos, mas, sem saber o que fazer com tudo aquilo, um garoto tentando se encontrar, com mais dúvidas, com mais anseios que antes, um garoto do bem, mas, cheio de perguntas, vejo esse Felipe se "quebrando" muito pelo caminho, mas, reparo, naquele olhar, que ele trouxe da infância, um brilho intenso, de garoto amado, feliz. Esses dois se unem, e chegam até mim. Hoje, quem recebe esses dois, sou eu, o terceiro Felipe, um pouco mais velho que os outros, e finalmente diferente, com novos sonhos, novos planos, com menos dúvidas, e mais perto de si, sinto que me encontrei. Hoje, consigo amar esses dois, consigo entender as suas trajetórias, seus caminhos que pareciam tortos, confusos, agora eu sei que não, eles fizeram o caminho certo, o final, ou melhor dizendo, a chegada, era aqui mesmo, onde esse Felipe esperava, já pronto, com toda a bagagem daqueles dois, e com novas mochilas, repletas de aprendizados, de caminhos, de alternativas, repleto de opções. Hoje, encaro no espelho um olhar diferente, mas, com aquele brilho intenso, de homem amado, de homem feliz.

É realmente incrível ter passado por tudo isso (pra mim, isso já acabou), estou quase alcançando a minha cura, minhas mãos estão quase tocando o final disso tudo, estou na ponta dos pés, mas, já consigo enxergar essa nova fase, uma nova idade, um novo ano quase aqui, e as inúmeras oportunidades. Não existe nada que traga mais felicidade, do que estar vivo. Meu presente de aniversário vai ser esse, uma vida embrulhada em um lindo pacote, com um laço enorme, e um bilhetinho dizendo: Aproveite!

27 de out de 2013

Meus Cúmplices


Hoje olhando algumas fotos, fotos que tirei com pessoas que amo muito, e que fazem ou fizeram parte da minha vida, eu na hora observei a cumplicidade que tinha ali, a cumplicidade que criei com alguns amigos, familiares, ou até mesmo com algumas paixões. Gosto muito de perceber o quanto tive relações saudáveis, e de verdade com várias pessoas, que entraram na minha vida, e por pura questão de química, de afeto, de falar a mesma língua, de alguma coisa bater, de identificação de espirito, elas resolveram ficar, e com o tempo, normalmente com um curto tempo, se estabelecia a cumplicidade nas minhas relações.
E, hoje percebo, mais do que nunca, o quanto isso é importante, e na verdade, o quanto é exatamente isso que vale a pena nos laços que fazemos, não existe vinculo sem uma cumplicidade, sem uma ligação sincera entre aquelas pessoas. A definição que mais gosto de cumplicidade, é a que diz que há conivência e entendimento, entre duas pessoas, conivência não costuma ser uma palavra bem vista, mas, gosto de pensar nela não como uma conivência cega, sem limites, mas como uma lealdade, ser conivente com aquela relação. Outra definição que acho bonita é a que diz que cumplicidade é apoiar o outro em suas decisões, sem tentar interferir em suas idéias, ou crenças, aceitar o limite do outro. E, foi exatamente essa definição que regeu, que deu movimento as minhas amizades, que ajudou a criar um amor incondicional por algumas pessoas, a ponto de conseguir enxergar isso nas fotos, no olhar daqueles dois.

Cumplicidade está no olhar, está nessa ideia de conseguir aceitar o outro, sou absolutamente apaixonado pelas pessoas, e por tudo que elas trazem, minhas melhores amigas e meus mais enlouquecidos amores foram pessoas totalmente diferentes de mim, gente que eu nunca imaginaria ter algum tipo de ligação, mas, que através de uma conversa, onde nos permitimos ouvir o outro, se fez uma ligação, aconteceu algum entendimento maior, ouve a cumplicidade, aquela coisa sincera que se estabelece entre algumas pessoas, e que transmite confiança, transmite certeza, gosto de ver isso acontecendo, observar essa linha se construindo, essa linha que é feita com uma conversa boa, palavras que surgem, que contam histórias, que dividem momentos, que trocam informação, que trocam afeto, que trocam carinho, é a partir daí que nasce a cumplicidade, é a partir daí que nasce tudo. É fácil levar uma relação com cumplicidade, porque sendo cúmplice você pode ser você mesmo, pode ser exatamente como você é, sem máscaras, sem ter que escolher palavras, armar situações, basta você tomar um banho e encontrar a pessoa, juntos vocês se bastam, a conversa flui, e não existe tempo ruim. Aprendi a valorizar relações assim, passei daquela fase que relação boa, é relação complicada, sabe? Hoje, o que mais quero é descomplicar tudo, gosto de gente fácil, simples, porque assim as coisas ficam fáceis, ficam simples, não ter dor de cabeça, preocupação, sério, a vida é muito maior que isso, aliás, a vida é imensa, então eu quero relações imensas, grandes, vivas, e leves. Quero cúmplices, quero entender alguém sem interferir em suas decisões, quero alguém para respeitar minhas crenças, só quero gente em que o olhar seja sincero, só quero gente que eu consiga enxergar a cumplicidade até mesmo por foto. 

23 de out de 2013

Eu Sonhei


Sonhei com um mundo perfeito. Sonhei com um mundo ideal. Onde as coisas funcionavam, onde as coisas gostavam de existir, sonhei com um mundo em que valia a pena existir, onde existia muita graça em estar vivo. Sonhei com uma energia enorme, uma energia que cativava e chegava em todos. Sonhei com uma força que rompia barreiras, rompia dúvidas, e que chegava em todo mundo. Sonhei com uma corrente verdadeira, forte, grande, que alcançava quem quiser, uma corrente feita somente de coisas boas, de sentimentos bons, de pedidos fervorosos, sonhei que essa corrente era gigantesca, que cobria todo o céu, e que bastava a gente colocar as mãos para cima, fazer um pedido de todo coração, que a gente subia, se pendurava nessa imensa corrente positiva, onde todos em volta sorriam, eram pessoas conhecidas, e muito queridas, unidas por seus desejos, por seus sonhos. Sonhei com um mundo em que todos lutavam pela mesma causa, em que união era algo natural. Sonhei que existia muita luz, luz em volta das pessoas, luz por todos os lados, uma luz maravilhosa de se olhar, de se admirar, lembro da paz que aquilo tudo trazia, da plenitude que aquele mundo possuía. Sonhei com um mundo perfeito, perfeito porque era de verdade, feito somente de gente, e de sentimento, onde a única coisa que importava naquela terra, era a felicidade e a realização daquelas pessoas. Um mundo onde os sonhos tinham uma importância enorme, e a única luta que eles precisavam desbravar, era essa, a da busca pelo seus sonhos, a ir atrás do que acreditavam, daquilo que fazia seus corações vibrarem, suas pernas tremerem, daquilo que encheria seus peitos de orgulho, de vontade. Era uma corrida pela vida, pela felicidade, pela realização. Sonhei com um mundo ideal, onde gentileza, boa educação, e caráter, eram coisas de sempre, sonhei com gente realizada, com gente protegida, protegida por uma fé inabalável, uma fé quase palpável, que cobria todas aquelas pessoas, que inundava aquele povo. Sonhei com um mundo em que a cura era certa, em que a cura viria para todos que desejassem, bastava você pedir, olhar para o céu, e jogar seu pedido naquela imensa rede de proteção, naquela gigantesca corrente do bem. Sonhei com um mundo que funcionava, que acontecia, que girava, que mudava. Sonhei com aquele sentimento de perfeição, de bem estar, de respirar leve, de respirar forte. Sonhei com coisas vivas, coisas pulsantes, coisas que tinham energia, vitalidade, vontades. Sonhei que tudo daria certo, que tudo estava acontecendo exatamente como deveria acontecer, sonhei que cada virgula da história daquele mundo, tinha sido redigida por Deus, por uma força sobre-humana, por uma energia vibrante. Sonhei que não existia final, ou que simplesmente o final não interessava, não agora, não hoje, não enquanto esse mundo funcionar, não enquanto essa corrente estiver girando, não enquanto essas pessoas se amarem, não enquanto cada uma dessas pessoas chegarem nos seus sonhos, final não importa, importa a caminhada, importa essa jornada. Sonhei que enquanto existir Fé, vai existir Coragem. Sonhei que enquanto existir Coragem vai existir sonhos. Sonhei que enquanto existir esses sonhos, esse mundo vai existir. Enquanto esse mundo existir dentro de mim, eu não vou querer saber do fim.

22 de out de 2013

Respirar, de novo.


Tem coisas que por mais explicadas, desenhadas, mostradas, gritadas, que elas sejam, você só consegue entender, vivendo, sentindo, passando. As palavras ajudam, apontam caminhos, facilitam um pouco essa troca de experiências, mas, não substituem nunca a vivência, a vivência é única, é sensorial.
Por isso, depois de uma semana muito longa, dura, difícil mesmo, difícil o bastante para eu colocar em palavras, e dura o suficiente para não precisar ser imaginada, eu consigo estar de volta, consigo me sentir novamente vivo, e de uma maneira que qualquer palavra usada ficaria padrão, clichê, ou piegas.
Hoje passei o dia me emocionando e valorizando coisas pequenas, coisas que tinham me abandonado por exatamente uma semana. Sete dias é mais que o suficiente, para você se dar conta das coisas que realmente são importantes para você, importantes e precisas, necessárias. A mais de uma semana não sabia o que era conseguir comer, fosse uma maça ou um mingau, nada descia, tudo voltava, e acreditem, sentir fome, ter vontade de comer, de se deliciar, de curtir uma boa janta, um bom almoço, faz uma falta, danada. Então, hoje quando acordei, com uma aparente fome, e arrisquei comer algumas torradinhas, e logo em seguida tive como resposta do meu estômago, a calmaria, eu não soube fazer outra coisa a não ser sorrir, experimentei os alimentos com o paladar de quem o faz pela primeira vez. Fora todo o resto, tomar um banho sem precisar se encostar nas paredes, sem ter que gritar para sua mãe ir te ajudar, podendo sentir os cheiros, cheiro do shampoo, do sabonete, sem que eles causem uma revolução no seu estômago, poder me vestir até o final, sem chegar a exaustão. Fui pro sol, esse sol que todos já estão cansados de conhecer, mas que pra mim hoje, teve um significado todo diferente, teve vida, teve recomeço, teve aquele respirar de novo, aquele alivio de quem ficou alguns intermináveis dias, sem poder vê-lo.
Dias escuros, servem para você apreciar a luz, é exatamente isso que percebi. Posso dizer com toda a certeza, que nunca havia passado por dias tão difíceis, posso garantir que esse Terceiro Ciclo de Quimioterapia foi a coisa mais dura que eu tive que passar em toda a minha vida, mas, eu finalmente passei. E, agora me sentindo melhor, mais disposto, mais vivo, mais corado, eu digo, que fiquei um pouquinho mais forte, e que aprendi algumas coisas bem importantes. Aprendi a respeitar o tempo que a dor leva para ir embora, aprendi a respeitar o sentimento que aquela dor causa, nunca deixei de chorar, todas as vezes que eu sentia que eu não aguentava mais, que estava insuportável, eu abraçava minha Mãe, bem forte, e chorava bastante, até aquela dor ir aliviando, até que meus olhos estivessem tão pesados, que eu só conseguisse dormir. E, antes de dormir eu dizia pra mim, pra minha mãe, que a gente ia ser muito feliz, depois que tudo isso passasse. É no que eu acredito, eu mereço ser feliz, eu quero essa felicidade, e estou aprendendo a buscar ela, em todas essas situações. O resumo de tudo isso é: FIQUE FIRME! Vai pesar, vai doer, vai dar vontade de largar tudo, de parar no meio do caminho, mas você tem que seguir, tem que dar o próximo passo, por menor que seja, você tem que seguir, tem que acreditar, tem que querer muito. Estou querendo muito a vida. De uma maneira que nunca imaginei que fosse possível.

18 de out de 2013

Falta mais Um Dia


É assim. Dias melhores, dias piores. Como na vida de todo mundo, não é?
Estou vivendo meus dias piores, essa semana. Ontem não consegui nem sequer abrir o Notebook, para escrever aqui no Blog, ou falar com quem quer que fosse, o cansaço aquele está realmente presente, chegou com tudo, fazendo eu me apoiar para ter que tomar um banho rápido, ou ter que planejar uma ida ao banheiro alguns minutos antes de ter a vontade, pois sair da cama é bem difícil, os remédios para enjoo não servem de nada desde ontem, o enjoo é continuo, fazendo minha alimentação se restringir a quase nada.

Rezei muito nessa semana, pois foi a semana que mais pareceu, e ainda me parece longa. Normalmente todas essas minhas queixas só costumam aparecer no último dia do ciclo de Quimioterapia, que pra mim é só amanhã, e após o fim do Ciclo, os dois dias que vem em seguida são os mais complicados, onde realmente as reações aparecem, então, por isso estou exausto só de imaginar esse final de semana que está por vir.
Relato aqui, meus dias piores, relato aqui o lado sem "glamour" da doença, relato aqui o que normalmente, e na maioria das vezes os lutadores contra o câncer, passam quietos, com seus familiares, ninguém gosta de dizer que se sente fraco, ninguém gosta de admitir que está sendo tão difícil, ninguém quer contar que anda caminhando bem devagar pela casa, ou que nem sequer anda caminhando pela casa, tempos difíceis normalmente ficam escondidos, as pessoas passam, em silêncio, cuidando para não fazer barulho, para não levantar suspeitas. Mas, eu não consigo. Todos que estão comigo, e que me acompanham sabiam, e sabem, que existiriam esses momentos, e que apesar de toda a minha fé, minha coragem, e aquela velha determinação que venho usando para vencer essa doença, assim mesmo os tempos mais complicados chegariam. O tratamento é difícil, sair daquela sala de Quimioterapia depois de 6 horas, se sentindo acabado, e ter que retornar no outro dia, e no outro, e no outro, desestabiliza  qualquer ser humano, e apesar de me manter forte, eu penso todo dia em sair correndo daquela sala. Mas, aí eu respiro, fecho os olhos, rezo mais um pouco, e só peço para que isso acabe logo. 
Obrigado a quem deixou seus recados, e a quem já estava preocupado com a minha falta de noticias. 
Logo, logo isso passa. Estou caminhando para os dias melhores.

16 de out de 2013

Quimioterapia - 2° Dia


É visível a diferença de ter iniciado esse Terceiro Ciclo de Quimioterapia, com a imunidade abaixo do esperado, as reações já bateram em minha porta com toda a força, o cansaço e os enjoos já iniciaram ontem mesmo, logo que voltei para casa depois do fim do primeiro dia de medicamentos, eu já estava preparado, fui avisado que isso tinha grande chance de acontecer. Estar preparado, não quer dizer que não seja difícil, posso ser bem repetitivo nesse texto, mas, realmente em semana de Quimioterapia não tem como não ser, não vou omitir de vocês, e principalmente de mim, o que venho sentindo agora. As reações são sempre as mesmas, e esses 5 dias de tratamento acaba sendo bem pesado e exaustivo, mesmo. 

O bom claro, é imaginar, ou melhor, crer, que esse é o penúltimo ciclo, que se Deus quiser só irei precisar de mais um Ciclo para essa doença ter ido embora. Isso, me trás a calma, e ao mesmo tempo a ansiedade, acreditem, é possível, ha ha ha.
Hoje, não vou me prolongar por aqui, pois realmente estou bem cansado, e nessas horas só penso em luz, apagada, televisão baixa, e estar deitado. E, não se preocupem com nada, pois só tem mais três dias de aplicação da Quimio, e depois volto a ficar melhor, por duas semanas. 
As orações continuo agradecendo, e pedindo mais. São essências, e me dão muita força para levantar cedo toda a manhã e passar aquelas horas dentro do hospital, apesar de qualquer "contra", os prós continuam sendo bem maiores. Muito obrigado. E, um grande beijo para todos vocês.

15 de out de 2013

O Dia. O Resultado

Depois de 8 horas dentro do hospital, nada melhor que chegar em casa, tomar um banho, comer alguma coisa leve, e deitar. Vocês sabem o que isso quer dizer, né?
COMECEI O MEU TERCEIRO CICLO.

Hoje busquei o exame da minha imunidade, ela subiu bem pouquinho, ainda não chegou onde deveria, mas mesmo assim, com a imunidade ainda um pouco baixa, a médica achou melhor iniciar a Quimioterapia, justamente para eu não atrasar meu tratamento, e não perder 1% de chance de cura. Agora  só vou precisar tomar mais cuidados, e lidar com um possível cansaço antecipado, mas por mim não tem problema, quando fui avisado da liberação da médica, me deu um grande alivio, e uma felicidade enorme, estou no MEU Terceiro Ciclo, e se tudo correr como planejado, vai faltar só mais UM.
Acredito que nunca senti ansiedade e nervosismo, assim. Só quando eu estava atrás das cortinas do teatro, onde apresentei uma peça aqui em Porto Alegre, naquele dia, enquanto ouvia o barulho dos sapatos das pessoas, que chegavam e ocupavam seus lugares, enquanto ouvia aquele murmurio, aquela conversa em voz baixa, que só fazia aumentar conforme mais pessoas chegavam, eu sentia um nervoso indescritível, uma boca seca, uma falta de palavras, falta de pensamentos, simplesmente uma mistura de ansiedade e todos os seus derivados, lembro que olhei para minha professora, que a algumas semanas atrás tinha nos feito fazer um trabalho profundo sobre Drogas, onde ficou claro que um dos motivos para as pessoas usarem, estava na busca de se sentirem anestesiadas, de saírem de orbita por alguns minutos, ou horas, no momento que olhei para a platéia, ainda escondido atrás das cortinas, e com o coração saindo pela boca, eu virei para a professora e só consegui dizer uma frase: "Eu encontrei a minha droga", e entrei no palco.
Nunca imaginei que algo que causasse tanto nervosismo, pudesse também trazer tanta felicidade.
Hoje, esperei pelo resultado do meu exame, onde diria se eu poderia ou não começar o novo Ciclo. Enquanto ouvia o enfermeiro, na porta da sala de Quimioterapia, gritando nome por nome, de quem entraria na sala para iniciar o tratamento, tive a mesma sensação de anos atrás, aquele mesmo nervosismo, que me calou, que levou meus pensamentos embora, e que fez meu coração pular cada minuto mais forte, ouvi ele gritar:
Antônia maria;

Everaldo da Silva;
Rosângela Souza;

Gloria Silveira;
Murilo, Bernardo, Pedro, Lucia, fulano, ciclano...
E, João Felipe Mendes.

Parei.
Olhei para minha Mãe.
Sorri.
Abracei ela com força.
Não soltei.
Mais sorrisos.

E entrei na sala de Quimioterapia.
Repito, nunca imaginei que algo que causasse tanto nervosismo, pudesse também trazer tanta felicidade.

Enfim, seja muito bem vindo, Terceiro Ciclo.

14 de out de 2013

Um Mês do Blog


Hoje o texto não poderia ser diferente, o Blog está completando Um mês de "vida", ainda é um Baby Blog, mas, estou muito feliz, pois consegui ao longo desse mês preencher ele com vários textos, e principalmente com assuntos que fazem minha cabeça, que me despertam a reflexão, consegui colocar todo meu sentimento, e minha opinião sincera em cada texto que escrevi por aqui, mais que isso, consegui em um mês chegar no meu objetivo, que relatei logo de inicio, no primeiro Post desse Blog, que era cativar leitores, que não fossem muitos, mas, que fossem bons, que fossem pessoas que realmente gostassem da leitura, e que me acompanhassem ao longo desse tratamento, e foi exatamente o que aconteceu.

Ainda me surpreendo todo dia, com os recados de carinho, de afeto, e de palavras muito confortantes, cheias de energia, que recebo diariamente, seja aqui pelo Blog, ou pelo Facebook. Cativei leitores diários, e é isso que vale a pena, me sinto próximo de verdade de muitas pessoas que estão por aqui, pois, muitos de vocês se fazem presentes, e realmente, isso não tem preço. Utilizo o Blog para colocar todos meus pensamentos, minhas aflições, meus questionamentos, enfim, eu precisava desse espaço, precisava compartilhar meus aprendizados, e eternizar esse momento, para que eu possa sempre lembrar, reler, ter acesso a esse Felipe de agora.
Esqueçam qualquer clichê, leiam com o coração o meu agradecimento. Muito obrigado por esse carinho, muito obrigado por me colocarem em suas orações, mesmo você que não me conhece pessoalmente, obrigado por ter colocado o meu nome em meio aos seus familiares, obrigado por "gastarem" seus pedidos comigo, eu nunca vou poder agradecer a altura, mas, eu tento, tento fazer a minha parte, to indo atrás da minha cura, e tenho certeza que vocês fazem parte dela, quero dividir essa vitória que está chegando com cada um de vocês, de coração. Muito, muito obrigado por tudo isso.
Estou mais que realizado com os resultados do Blog, e completamente feliz em chegar nesse primeiro mês com mais de 11 Mil Acessos, espero manter todos por aqui comigo, e cativar novas pessoas, que tenham essa nossa "Vibe".

Bom, para quem está acompanhando, hoje fui fazer um novo exame, para ver se a imunidade subiu, para que eu comece logo o meu Terceiro Ciclo de Quimioterapia. Fiz o exame, mas não pude pegar o resultado a tempo de iniciar a Quimio, problemas no hospital, apesar do exame estar como urgência, o sangue colhido não foi enviado ao laboratório a tempo, a paralisação dos médicos hoje, deixou o hospital um caos, dá para acreditar?
Amanhã busco o resultado, e se o resultado for bom, inicio amanhã mesmo o tratamento, aí irei até Sábado fazendo, ao invés de Sexta-feira.
Enquanto estávamos no hospital hoje, a minha mãe me disse que viu uma entrevista, em que a pessoa que era entrevistada tinha vencido um Câncer, e ela dizia que durante o tratamento ela aprendeu Quatro Palavras, que acompanharam ela por todo o processo: Confia, Entrega, Aceita, e Agradece. Eu acrescentaria mais uma palavra: Espera.

13 de out de 2013

Oh, Deus


Ontem escrevi o texto em forma de carta, como se fosse eu criança conversando com esse Felipe já "adulto", minha maneira de homenagear o dia das crianças. O texto foi bem elogiado, e um dos comentários sobre o texto, foi o da leitora Vall Nunnes, dizendo que fiz ela lembrar de um filme que assistiu recentemente, Cartas para Deus. Bom, não pensei duas vezes e hoje aluguei o filme para assistir, pois ainda não tinha ouvido nem falar sobre ele. E, claro que chorei do inicio ao fim, é um exemplo de vida fantástico, representado muito bem por todos os atores do filme, mas, principalmente pelo protagonista, que faz o papel do garoto, que aos 8 anos de idade, enfrenta um Câncer muito, mas muito complicado, e durante suas mais de 30 Quimioterapias, ele apenas escreve suas cartas para Deus, cartas com pedidos pequenos, mas recheadas de amor, de fé, de coragem. O filme toca em mim de uma forma diferente, pois, agora eu entendo o que aquelas cenas mostram, não enxergo apenas como filme, porque aquela luta diária que aquele garoto desbrava, é pura verdade, é a imitação fiel da vida das pessoas que lutam contra um Câncer, imitação fiel da minha vida, agora. Então, não tem como evitar as lágrimas, não tem como não se identificar, não torcer junto com aquele menino, pois, entendo a fé que ele sente, entendo aquela coragem de enfrentar mais um ciclo de Quimioterapia, que não é fácil, entendo a fraqueza corporal que ele sente, e os enjoos incessantes, enfim, eu agora entendo tudo aquilo.
Também quero escrever a minha carta para Deus, e da mesma maneira que o garoto Tyler acreditava, eu também acredito que Deus vai receber a minha carta, vai ouvir meus pedidos;

"Querido Deus,

Desculpa se não lhe escrevi antes, mas, tenho certeza que o senhor sabe de toda minha gratidão.
Primeiramente, eu gostaria de agradecer, agradecer por ter me escolhido.
Quando paro pra pensar, me sinto muito honrado por estar passando por tudo isso.
Pois, lhe sinto muito perto de mim, me sinto abraçado, e acolhido por você, como se você me desse essa luta, já soprando ao meu ouvido, que a vitória é minha.
Em nenhum momento questionei porque comigo, pois apesar de tudo, eu sou grato pelo que estou aprendendo, grato por ter que ficar de pé, lutando pela minha vida, pela minha vontade enorme de viver, então por tudo isso, lhe digo obrigado.
Agora eu te peço, meu Deus, que segure minha mão amanhã quando eu for buscar os resultados desse novo ciclo de Quimioterapia, e que você mantenha a mão bem apertada com a minha, até o fim desse tratamento.
Também, quero lhe pedir, Deus, que dê força, paciência, e conforto para minha Mãe, isso é muito importante pra mim.
E, por favor, cochicha no ouvido dos meus irmãos toda a noite, que isso logo vai passar, e que eles são as melhores pessoas que poderiam estar na minha vida nesse momento. 
Aos meus amigos, faça eles felizes, tempo todo, pois a força deles, maximiza a minha.
Obrigado, Querido Deus. Eu te amo muito."

Um grande beijo, do seu garoto Felipe."

12 de out de 2013

A Carta de Uma Criança


Oi, tudo bem? Me chamo João Felipe Mendes, e tenho 10 anos. Escrevo essa cartinha para o João Felipe Mendes, de 22 anos. Então, 12 anos separam a gente, apesar de sermos o mesmo, eu não tenho ideia quem é esse João Felipe que está lendo essa carta agora, eu acredito que você continua sendo muito parecido comigo, não acredito que a gente possa mudar tanto, eu já sei direitinho o que eu quero da minha vida, e de como ela vai ser. Tenho muitos sonhos para nós, e eu sou muito feliz sabia? vou te contar um pouco de mim;
Eu moro em um prédio bem divertido, aqui tem muitas crianças, bastante mesmo, sabe? todas com as idades parecidas, a gente adora brincar, todos juntos, antes de vim escrever essa carta, eu estava lá na rua com todos eles, a gente brinca de monte de coisa, de pega-pega, de esconde-esconde, de policia e ladrão, de orfanato, a gente imita umas cenas de novela, a gente brinca de escolinha também, de banco, de restaurante, de tudo que é coisa mesmo, eu sou bem criativo, invento várias brincadeiras, e organizo todas as festas aqui do prédio, até os adultos participam.
Eu e você temos um monte de irmãos, já deve saber disso, eu sou o caçula, nasci por último, antes de mim teve 5, é bastante, né? Eu tenho um quarto cheio de brinquedos aqui, mas eu vou te contar um segredo, eu ainda durmo na cama da nossa Vó, junto com ela, eu gosto de ficar cheirando a mão dela para conseguir dormir. Nossa Mãe trabalha bastante, mas ela é muito carinhosa, nós dá muito amor, e não deixa faltar nada pra gente, você já sabe que não conhecemos nosso Pai, né? Ele morreu muito jovem, eu e você só tinha um pouco mais de 1 ano, eu era bem bebezinho, não consigo lembrar de nada, e ainda não entendo muito bem como foi a morte dele, mas, eu percebo que ele faz muita falta por aqui, todos meus irmãos amavam muito ele, e ainda falam muito nele, sempre com lágrimas nos olhos, a nossa Mãe era muito apaixonada por ele, deve ter doído, eu só escuto dizer que ele era um cara com o coração muito bom, que ele era um grande sonhador, e que amava muito todos os filhos. Eu sinto um pouco de falta dele, não entendo porque ele não está aqui, porque ele não esperou eu crescer, será que você já entende?
Como eu te disse, eu tenho muitos sonhos para nós dois, mas eu ainda sou criança, e preciso ter a tua idade para conseguir realizar algumas coisas, to ansioso pra ser você, mas ao mesmo tempo eu gosto de ser eu, gosto muito de tudo que eu tenho aqui, a vida é muita simples, né? Adoro viver, adoro aprender, todo dia eu aprendo uma coisa diferente, e não é só na escola, não. Fico escutando os adultos conversarem, acho engraçado, presto atenção em tudo, escuto um monte de palavras que eu não conheço direito, e não entendo também porque as conversas deles são tão complicadas, as vezes vejo até eles chorarem, dizem que são problemas. Você já teve problemas? quer dizer, a gente já teve algum problema? fico curioso para saber o que você fez da minha vida, ou melhor, da nossa vida, espero que a gente tenha aproveitado muito, tenha sido muito feliz, e quero que todos os meus amigos de hoje, sejam teus, sério, eles são muitos legais, a gente é verdadeiro um com o outro. Adoro gente verdadeira, você também gosta, né?
Bom, eu tenho que encerrar essa carta, é que hoje é dia da criança, e eu to apressado para saber o que eu ganhei, todo ano a mãe diz que não vai me dar nada, mas ela sempre dá, será que você ainda recebe presente nesse dia? É muito divertido, depois que eu abro o presente, eu vou lá para rua mostrar pra todo mundo o que eu ganhei, todas as crianças daqui fazem isso.
Antes de ir, eu queria te dizer, que eu torço muito pela gente, que eu tento fazer tudo certinho agora, e espero que você também tenha tentado, eu só desejo que quando você estiver lendo essa carta, independente do momento que você esteja vivendo, eu quero te pedir para que não perca esse nosso sorriso, essa nossa alegria de viver, e esse nosso amor tão grande pelas pessoas, espero que você tenha encontrado no caminho pessoas boas, e honestas, em que a gente possa confiar de olhos fechados, espero que você continue amando muito a sua família.
Felipe, eu espero que a gente seja muito forte.
Feliz dia da criança, pois eu tenho certeza que eu ainda existo dentro de você.
Eu te amo.

Ps: Eu ganhei um jogo, Passa ou repassa, é do Gugu, bem legal. E, você, ganhou o que?

11 de out de 2013

Resultados


Se tem coisa que esse tratamento ensina, e te mostra tempo todo é que ele tem seu próprio tempo, independente do seu planejamento. Estou aprendendo na marra que não posso prever datas, e criar expectativas sobre o inicio de cada novo ciclo de Quimioterapia, pois é aquela velha história, e conhecida por todos, cria-se a expectativa, gera-se a decepção, ou a frustração, como você preferir.
Hoje, foi assim na minha consulta com o Oncologista, eu estava realmente certo de que minha imunidade estava nas alturas, pois me sinto super bem, e fiz exatamente tudo direitinho, como manda o figurino, não me passei em nada, e me cuidei todo o tempo, então achei que o resultado seria lógico, que na Segunda-feira, as 8 da manhã, eu iniciaria mais um ciclo desse tratamento, entenda-se isso como expectativa, a decepção foi saber que a coisa não era bem assim. A minha imunidade está super baixa, o Oncologista explicou que o minimo aceitável para se iniciar a Quimio sem nenhum risco, é a imunidade marcar no exame 1000, e a minha está marcando 550, então está baixa mesmo, e infelizmente isso não depende só de mim, mas sim do meu corpo, da reação e do tempo dele. O que acontece agora é o seguinte, Segunda-feira vou até o hospital refazer esse exame, e esperar que tenha subido pelo menos um pouco mais, pois também tive a informação hoje que a Quimioterapia desse meu tipo de Câncer, não pode atrasar, tem que ser feita certinha, a frase que o médico usou foi a seguinte: "A chance de cura desse teu Câncer é MUITO alta, então a gente não pode perder." Foi bom ouvir isso, foi muito bom, foi incrível, mas não posso negar aquele medo que também senti, medo desses atrasos, medo dessa espera, enfim, medo. Mas, eu sei lidar com isso, medo é algo que vai e vem, e medo não sobrevive muito tempo quando a gente pensa em Fé, quando a gente acredita de verdade, e isso eu mando muito bem, acredito na minha cura, tanto quanto essa estatística que o médico usou, eu não tenho duvida do final dessa história toda.
A novidade é a seguinte, Segunda-feira vamos tentar começar essa Quimioterapia, pois o médico acredita que minha imunidade vai ter aumentado, e a solução para o próximo Ciclo vai ser começar a tomar uma injeção, no final da semana que vem, vou tomar 5 injeções, uma por dia, na barriga, ela serve para ajudar a imunidade subir, dizem que é muito eficaz. Então mais algumas agulhadas, o importante é tocar esse tratamento para frente, pois, sem criar expectativa, espero que em Novembro seja o fim oficial disso tudo. Que assim seja. 

10 de out de 2013

Um pouco de mim


Bastante gente tem perguntado como eu estou. Os últimos textos do Blog tenho escrito mais sobre minhas opiniões, meus sentimentos, minhas reflexões sobre assuntos que chamam minha atenção, que invadem minha cabeça, como o tempo, o preconceito, sobre paixão, sobre saudade, enfim, sobre sensações e sentimentos humanos, coisas que todos compartilham.
Hoje, vou usar esse texto para atualizar vocês, sobre como anda meu tratamento. Após o último ciclo de Quimioterapia, tive essas Duas últimas semanas para descansar, e foi literalmente o que eu fiz, na primeira semana fiquei somente aqui em casa, mais especificamente aqui no meu quarto, onde variava entre cochilos, DVD, lanches e mais lanches, os textos do blog, e alguma leitura, já nessa semana pude sair um pouco da toca, onde não hesitei e me mandei para o cinema, assisti Dois filmes ótimos, a comédia Brasileira Mato sem Cachorro, e a super produção Elysium. Bom, não preciso nem dizer o quanto é bom e único sair de casa, colocar minha melhor roupa, meu melhor sapato, e ir para a rua, ver gente, comprar pipoca, sentar para assistir um bom filme, enfim, uma bobagem aparentemente, mas um momento e tanto para quem ficou em casa por algumas semanas, é bom se sentir vivo, se sentir na vida.
O próximo passo agora é iniciar o 3° Ciclo de Quimioterapia, hoje fiz alguns exames para saber como está minha imunidade, amanhã tenho consulta com o Oncologista, e se tiver tudo certo, inicio esse novo ciclo na Segunda-feira mesmo. Não preciso nem dizer, que a ansiedade nessas horas aumenta, fico louco de vontade de começar logo esse ciclo, só para ver ele chegar ao fim, como eu já eu disse em outros textos, essa semana de Quimio não é fácil, mas é nesse período que eu fico ainda mais próximo da minha Fé, da minha coragem, e da minha vontade louca de vencer essa doença, e de voltar correndo para uma vida de verdade, sem restrições, sem receios, apenas com a vontade de viver, de ir em frente, de ganhar o mundo!
E, claro, não posso deixar de agradecer a todos vocês que estão comigo a três semanas já, acompanhando o Blog, lendo meus textos, e elogiando minhas palavras, mas, principalmente as orações, as correntes de força, os pensamentos positivos que todos vocês fazem, eu não tenho dúvida alguma que isso conta muito, que é 50% ou mais, do sucesso do meu tratamento. Nesse novo ciclo, conta com vocês novamente, e com força total. Muito obrigado, e vamos lá.

9 de out de 2013

Ela Invadiu


Hoje estou com Saudade. Aquela Saudade que vem do nada, mas que toma conta de tudo, aquela Saudade que invade a tua casa, que senta no teu sofá, que se aconchega no meio dos teus lençóis, que insiste em tirar um cochilo na sua cama, te impedindo de dormir, de conseguir fechar os olhos. Aquela Saudade que te encara de frente, que acende aquele cigarro fedorento, impregnando todo quarto, as cortinas, as almofadas, tuas roupas, absolutamente tudo, tudo fica com aquele cheiro, cheiro de saudade, de falta.
Não tem o que fazer, não adianta fechar a porta, as janelas, nada impede da Saudade entrar, e se instalar, nada impede da Saudade chegar cheia de malas, e te dizer que veio ficar, por algum tempo, o quanto ela precisar, você não pode impedir, não adianta gritar, tentar expulsar, nada vai adiantar, você tem que receber a Saudade muito bem, pra ela não se zangar.
A Saudade vai tirar da mala muitas fotos, muitas lembranças, a Saudade está ali para te mostrar como você era feliz, como você era diferente, como aquele momento faz falta, como aquele alguém te falta, a Saudade não tem limites, ela chega e troca a sua decoração, espalha as fotos pela casa, pra quando você olhar para cada canto, você lembrar dela, da Saudade, da Saudade de alguma coisa, Saudade sua, Saudade de alguém. Simplesmente, Saudade. Ela vai beber no seu copo, vai abrir sua geladeira, vai te deixar sem fome, ela vai usar suas toalhas, abrir seus armários, revirar suas gavetas, as do guarda-roupa, e as internas.
A Saudade toma espaço, quer tua atenção, te interrompe no meio de uma leitura, faz você baixar o som da televisão, acorda te assoprando o ouvido, enfim, ela só quer sua atenção. Saudade é sempre assim.
Mas, uma hora você consegue dormir, consegue até sonhar coisas boas, coisas lindas, e quando você abre os olhos, a janela está aberta, a sua decoração voltou ao normal, não existe sequer uma foto espalhada em qualquer canto da casa, a casa está vazia, silenciosa, nem sinal da Saudade. Ela juntou todas as fotos, guardou todas as lembranças dentro da mala novamente, e saiu de fininho no meio da madrugada, deixou você sozinho, dormindo, sonhando, e foi embora, deixando para trás apenas um bilhete, grudado com um imã no meio da sua geladeira, onde dizia: "Cansei de ficar aqui, resolvi partir. Mas, eu volto, sem avisar, sem data marcada, mas eu volto. E, você ainda vai aprender a conviver comigo. Um abraço apertado. Assi: Saudade." Você sorri, e volta correndo para sua vida, sem pensar, nem por um minuto sequer, como vai ser quando ela voltar. Isso não te importa mais, você tem muito o que viver até lá. Aproveite.

7 de out de 2013

Sujo de Preconceito


Tem certas coisas que não dá mais. Que já passaram do tempo de serem aceitáveis, que hoje em dia são cada vez mais intoleráveis. E, se não podemos mudar o mundo, podemos sim mudar o em torna da gente. Não tenho mais estômago, ou disposição, para qualquer tipo de preconceito, gente pequena, com sua limitação para enxergar o outro, para respeitar o outro, na minha vida não pode entrar. Foge do meu entendimento, pessoas que simplesmente não conseguem conviver com as diferenças, ou que não conseguem sequer ouvir falar sobre isso, não entendo quem vira a cara para gente gorda, quem ainda aponta homossexuais na rua, quem olha torto pra gente negra, ou quem humilha qualquer tipo de deficiente. Qual é, em? O que te faz melhor que alguém? Estamos em pleno Século XXI, no ano de 2013, e ainda tem gente achando que cor de pele, orientação sexual, número do manequim, ou a dificuldade de fazer algumas coisas, defini caráter, defini quem essas pessoas são. Por favor, definitivamente, não tenho mais estômago, ou disposição para pessoas atrasadas, que se sentem no direito de julgar, apontar, ferir seres humanos que fogem da tal "normalidade" estabelecida. Não, não existe espaço a minha volta que possa ser ocupado por pessoas assim.
Como não existe mais lugar para gente egoísta, que monta seu cercadinho perfeito, e o resto que se exploda, gente que come o bife, o arroz e o feijão e te deixa o ovo, e ainda acha que está sendo bondoso, gente que dorme e acorda pensando apenas em si, nos seus benefícios, que sempre querem tirar proveito da situação, que sempre querem sair com vantagem, sinceramente, gente assim suga toda a sua energia, descarrega sua bateria (e normalmente, seu bolso) então, por favor, me dê licença.
Não quero gente mentirosa, gente com hábito de se justificar mentindo, não quero nem mesmo pequenas mentiras, gente que é viciada em dar desculpas bem boladas, que mentem coisas pequenas como o motivo do atraso, do esquecimento, do porque não fez tal coisa, por favor, gente que mente coisas pequenas assim, não costumam exitar para mentir coisas maiores, com maior importância. Então, muito obrigado, mas assim eu não quero. Não posso mudar o mundo, mas eu realmente posso mudar o em torno, posso escolher que tipo de pessoa pode entrar na minha vida, o que pra mim é ou não é aceitável , e preconceito, mentira, desonestidade, gente com a alma pequena, com ações pequenas, eu realmente não preciso ter por perto. Façamos da nossa vida, o nosso mundo inventado. Onde exista gente grande, honesta e de alma boa. Capaz de entender que por trás de qualquer limitação, ou diferença existe um ser humano, que também ama, que também sente, e que já passou por coisa demais, para ter que aguentar gente sem informação, sem sensibilidade.

6 de out de 2013

Você Descobre...


Com o tempo você descobre, que é melhor qualidade do que quantidade. Que melhor que uma agenda cheias de números, com muitas opções, é ter a opção certa, única. Com o tempo você percebe, que estar rodeado de pessoas não significa que você não esteja sozinho, e que as vezes ter a pessoa certa do seu lado é melhor que ter um exército. Você descobre que muitas vezes menos é mais, que ser humilde não é sinal de fraqueza, que ceder não te faz uma pessoa omissa, que fazer o bem é mais fácil do que pode parecer. Com o tempo você descobre que tem pessoas que vieram pra ficar, outras para bagunçar, que arrumar a bagunça que os outros deixaram dá sim muito trabalho, mas que não é impossível, no caminho surgem pessoas para te ajudar com isso. Você definitivamente descobre que tudo passa, que você dorme de um jeito, e acorda de outro, que o tempo é algo precioso, e que opinião é algo tão incerto quanto a bolsa de valores. Que intensidade é lindo em livros, em filmes hollywoodianos, mas que na vida você precisa achar um grau abaixo disso, se não a vida se torna muito difícil. Com o tempo você descobre a importância em estender a mão para alguém, e que boas ações não precisam ser gritadas, apenas feitas. Você aprende o que é perdão, você aprende que julgamento nada mais é do que falar, condenar algo que você desconhece. Você entende que felicidade é possível sozinha, mas que não vale nem um pouco a pena, que o melhor é dividir, compartilhar, passar a diante, somar. Que para ter uma grande festa não precisa mais que 10 amigos, e algumas cervejas, que para virar uma noite basta uma boa companhia, que pôr do sol é lindo de qualquer jeito, mas pode se tornar único se visto no momento certo, com a pessoa certa. Você descobre que amar é possível, mas que ele só começa com amor próprio, que ciumes é possível mas que ele acaba com o amor próprio. Você descobre que as lágrimas também rolam quando você está muito feliz, e que elas doem mais quando o motivo é decepção. Você aprende de uma vez por todas que a palavra "Nunca" e a frase "Para sempre" são muito instáveis, e pouco confiáveis, que "Pode ser" e "Enquanto durar" são muito mais funcionais. Você aprende a se despedir, e a dizer seja bem vindo, você aprende que despedidas sempre doem, mas que existe vida depois que a porta fecha. Que existe muita graça em receber novos visitantes em seu mundo, e que sempre existe espaço. Você descobre que irá sempre existir descobertas novas, que você está em constante mudança, que a cada dia, que a cada nova manhã você está aberto mais uma vez, a aprender, a mudar sua forma de enxergar as coisas, descobre que você continua crescendo mesmo depois de parar de crescer. Que para ser um adulto, você precisa ser criança, que para mudar algumas coisas você precisa da rebeldia da adolescência, que para definir e arcar com suas decisões você precisa da serenidade da velhice. Que ser "velho" em um Sábado a noite as vezes é necessário, que se tornar um garoto em uma tarde de Domingo faz bem pro coração. Você descobre no final de tudo, que é bom estar vivo, e que principalmente é bom descobrir. Enquanto estivermos descobrindo, estaremos completamente vivos.

4 de out de 2013

Comemorando o Tempo


Um ano. Um ano na vida da gente representa bastante coisa. Hoje, me peguei pensando nisso, quando reparei que algumas coisas na minha vida acontecerem a exatamente um ano atrás. Fazem um ano que eu vivi tal coisa, que eu estava passando por tal momento, e claro, a gente sempre acaba se assustando com o tempo, reparando ainda mais, e agora com provas cronológicas, de que o tempo está voando mesmo, que ele não anda parando sequer um milésimo de segundo, pra que a gente possa reparar nele melhor. É, muito louco você pensar que coisas ainda tão fresquinhas em sua cabeça, já completaram 12 meses de acontecidas, vem aquela frase bem clichê, mas cheia de sentido "parece que foi ontem", e realmente parece, diversas situações em que a gente se encontrava, diversos momentos que passamos, hoje, nessa semana, nesse mês já completam seu aniversário de um ano.
Apesar de gerar a reflexão sobre a aceleração do tempo, por um lado é bom, pois um ano, nos faz distanciar ainda mais, daquilo que vivemos, e se a coisa não foi muito boa, a distância acaba trazendo paz, e felicidade de hoje você estar completamente em outro momento. Um ano acaba sendo como um grande divisor de águas, esse tempo faz muita coisa mudar, 12 meses é o suficiente para inúmeras coisas trocarem de lugar em sua vida, é tempo suficiente de fazer muita gente entrar, e muita gente sair também, e de você mudar, largar de mão alguns valores, e conceitos, e evoluir, você pode regredir também, mas prefiro não pensar no pior, é pra frente que se anda, e se a gente for bem esperto, conseguimos nos modificar bastante com as últimas experiências vividas ao longo do ano, todos aqueles acontecimentos, sejam bons ou aqueles bem desagradáveis, precisam servir para alguma coisa. Então, eu realmente gosto desse "aniversário" de um ano das coisas, é bom parar e perceber isso, dar importância a esse tempo que passou, dar importância ao que você é hoje, a como você mudou de um ano para cá, o quanto você evoluiu, o quanto ao longo desse tempo você deixou de ser aquele cara, aquele cara com problemas que hoje já não significam nada pra você, com felicidades que hoje você desconsidera, pois tem maiores, melhores, mais verdadeiras, a proporção das coisas mudam com o tempo, o que tirava o teu sono a meses atrás, hoje virou pó na sua memória, o que te fazia ficar de cabelo em pé, hoje não causa nem um arrepio em você, essas são as provas que o tempo te dá, da sua evolução. E, sinceramente, não consigo querer ou imaginar algo melhor que isso.
Me peguei pensando sobre isso hoje, mas também me peguei sorrindo, relembrando tantas coisas, e observando com cuidado, as ações daquele Felipe, lá de trás, tão menos preparado, do que hoje. Estou feliz com tudo isso.

3 de out de 2013

Lista de Felicidades


Hoje fez sol por aqui, me dando a oportunidade de fazer uma coisa que a muitas semanas eu não fazia, mais do que me tirar de dentro do apartamento, pude ficar sentado no solzinho, tomando ar, respirando bem fundo, e automaticamente pensando em inúmeras coisas que eu estou ansioso para fazer, assim que tudo isso terminar, na cabeça mesmo fiz uma lista de coisas que serão minhas prioridades, assim que eu eliminar esse Câncer, e que meu corpo estiver recuperado, forte de novo. Então, vamos a minha singela lista:
Ir a praia; Isso é alta prioridade, meu corpo, minha alma, pedem por uma praia, pedem pelo mar, por aquela areia fofa e branca, preciso me sentar em uma duna, em uma pedra, diante do sol, preciso olhar para o céu, por longos minutos, isso para não dizer horas, quero ficar diante daquele mar enorme, daquele céu azul e infinito, quero estar deitado essa hora, quero fechar os olhos bem apertados, sentir aquela brisa, e sentir meu coração bater forte, e depois bem devagar, enquanto se passa pela minha cabeça cada momento desse ano, cada coisa que eu passei, que eu vivi, que eu evolui. Quero me sentir vivo nesse exato momento, mais vivo do que nunca me senti antes, vou me sentir inteiro, vou chorar com certeza, muitas lágrimas certamente, mas de muita felicidade, de realização, de dever comprido. Quero estar cansado e corado no final do dia, quero estar com fome, para comer milho verde, pastel de camarão, crepe, e um pote bem generoso de sorvete, com bastante calda e todos aqueles adicionais que fazem ele custar 18 reais, sabem?
Ficar com toda minha família; Não posso ficar em ambiente com muitas pessoas, e muito menos abraçar alguém gripado, então estou fora dos eventos familiares a algumas semanas, e como a família é grande, volta e meia um irmão está doente, fazendo com que a gente fique mais algum tempo sem se ver. Então, essa é minha grande prioridade, estar com eles, com meus irmãos, com minha avó, com minhas madrinhas, com meus sobrinhos, e meus afilhados. Quero brincar mais com eles, cheirar bem mais. Quero dormir agarradinho na minha irmã, quero jantar com eles, quero beber com eles, a gente precisa comemorar, brindar a vida, brindar os nossos laços. Não vejo a hora disso.
Dançar uma noite inteira; Preciso dançar, preciso virar a noite fazendo isso. Quero todos a minha volta, também dançando, e se divertindo muito, quero sorrir enquanto arrisco alguns passos, sentir aquela batida que faz a gente rir, que faz a gente esquecer tudo que passou, tudo que tem lá fora, aquele ritmo que faz você se permitir, que faz os olhos se fecharem e o corpo criar vida, quero dançar uma noite toda, sem olhar para o relógio, sem tirar o celular do bolso, quero estar presente, completamente inteiro naquilo que sei fazer de melhor, ser feliz. Ser feliz enquanto danço, sem medo de rebolar, de agachar, de ser ridículo, eu quero é dançar, sem parar, ver todo mundo sorrindo, se acabando na pista, quero muita luz, muita fumaça, muita energia, muito suor, quero sentir meu corpo vivo de novo, quero ver meu corpo lutando, mas dessa vez só para aguentar a próxima música.
Ir em um rodizio de Pizza; Vou chegar, me acomodar em uma mesa que melhor localizada estiver, e vou dizer somente duas palavras "Sim" e "Aceito" para todas as pizzas que passarem por mim, quero comer sem medo da calabresa não estar muito assada, sem medo do brócolis  não estar bem lavado, quero simplesmente me deliciar, comer, degustar, mastigar cada pedacinho daquela pizza deliciosa, sem pensar em enjoo, sem pensar em qualquer mal estar. No final estarei bem estufado, mas, completamente realizado!


Essas são apenas 4 coisas que listei, as coisas que mais parecem longe de mim nesse momento, e que morro de saudade, de vontade. Mas, a verdade é que poderia citar diversas outras coisas, que quero voltar a fazer, que quero retomar. Estou com saudade de ter minha vida, uma vida que seja simples, quero poder tomar um banho aqui em casa, me arrumar com a minha melhor roupa e sair para a rua, quero visitar os amigos, quero ficar sentado em um bar, colocando a conversa fora, falando bobagem, rindo sem parar, quero chamar o garçom, pedir uma porção de alguma coisa, um drinque, quero pedir, sabe? Quero olhar para as pessoas na volta, quero conhecer pessoas, conversar mais, falar das minhas experiências, dividir meus aprendizados. Vou ir pro cinema, pro teatro, quero me encher de cultura, quero parques no fim da tarde, quero pôr e nascer do sol, quero jogar boliche, jogar cartas madrugada a dentro, quero trabalhar, ganhar dinheiro, comprar minhas coisas, fazer a minha vida. Estou ansioso para viver em um mundo novo, com meus novos valores, com minhas atuais observações. Uma vontade louca de botar esse novo Felipe pra rua, soltar esse Felipe rumo a seus novos e antigos sonhos. Que assim seja, que seja breve.

2 de out de 2013

Apaixonado


Ter um relacionamento já maduro, que tenha passado pelas provações do tempo, e que esteja firme, é sim muito bom, sem dúvida. Mas, o que seriamos sem o começo disso tudo? sem aquele começo imaturo, cheio de dúvidas, mas porém cheio de paixão, de fogo, de vontades. 
Quer coisa mais empolgante que um começo de paixão? Aquela pessoa está ali na sua frente, toda nova, cheio de histórias que você ainda não conhece, cheio de convicções diferentes das suas, com aquele olhar que você nunca viu antes, mas que você descobre, desvenda, desbrava. Cada piscada, cada olhada pro lado enquanto a conversa de vocês acontece, tudo entre aqueles dois é observado, tem atenção, tem tesão, tem tensão. As palavras são sempre ouvidas, e depois são analisadas meticulosamente mais tarde, depois que o jantar acabar, depois que vocês voltarem do cinema, do parque, do teatro, do shopping, de qualquer lugar, por que no começo, ambiente não importa, vocês estarem juntos sempre basta, é suficiente, é demais. Vocês não precisam de muito, aliás, não precisam de nada. Um vinho e uma coberta é o suficiente para fazer a noite virar, para verem amanhecer, tem assunto, tem a vontade louca de saber mais, de querer mais.
Paixão é encantamento, é te deixar bobo mesmo, leve, sorrindo por nada, abobalhado por estar apaixonado. Qualquer gesto é único, tem uma importância exclusiva, seja um bombom deixado do lado da cama, ou uma mensagem as 15:38 da tarde, só pra avisar que lembrou de você, que queria estar com você. E, o melhor de tudo é seu estômago acompanhar tudo isso, aquele frio na barriga cada vez que o celular vibra, que o carro estaciona na frente da sua casa, que vocês mais uma vez se olham, se encontram. É apaixonado que vocês esquecem o mundo, esquecem a guerra, esquecem a fome, a desigualdade social, a politica, a vizinha, o cachorro da vizinha, nada importa, aqueles dois criaram um mundo só deles, e está funcionando, está dando certo. Falam de tudo, de suas experiências, do ano novo de 99, de 2000, 2001, do carnaval de 2006, 2007, de seus porres, de seus amigos, de seus sonhos, conversam até sobre seus medos, suas vontades, seus desejos, depois eles transam, transam e transam de novo, tá aí outra coisa quase impossível de segurar, o tesão, o desejo que sempre explode, não tem hora, não tem lugar certo, noites em que o sono é a última coisa a se pensar. Estar apaixonado, é estar interessado, ligado a outra pessoa, esse inicio tem que ser vivido, tem que ser saboreado, esse inicio aceita erros, aceita defeitos, aceito até os medos, é compreensível, apaixonados se entendem, se completam na maluquice que é viver isso, e tem muita graça nesse sentimento, tem muito o que explorar, ter a oportunidade de conhecer a outra pessoa, de dividir momentos leves, engraçados, despachados, únicos, isso é viver uma paixão, dar a oportunidade, e depois ver no que aquilo vai se tornar. Que se torne inteiro, que se torne maduro, que não deixe de ser verdadeiro. A quem está apaixonado, um brinde.

1 de out de 2013

Feliz Mês Novo

Adoro essa energia de renovação que o inicio dos meses trazem, não adianta, por mais racional e descrente que você seja, não tem quem não se deixe atingir, pelo menos um pouco, por essa energia, por essa sensação de coisa nova, de capitulo virado que os meses trazem. Tudo muito psicológico, mas muito eficaz também, pensar que o final de um mês, e o inicio do próximo podem fazer algumas mudanças na sua vida, já é muito bom. Precisamos mesmo dessa trégua, é mais ou menos como ficar por algum tempo mergulhado em baixo d'água e depois ter aquele tempinho de subir de volta e recuperar o fôlego. Sem essa respirada a gente não aguentaria, sufocaria. O segredo é esse, utilizar dessa fantasia, para se restaurar mesmo, para recarregar nossas baterias, e reforçar aquelas metas que deixamos passar no mês anterior, aliás, tá aí, mês novo vem sempre cheio de metas e objetivos para alcançar, desde objetivos simples, como começar a correr meia horinha por dia, a objetivos mais difíceis, como conseguir juntar dinheiro.
Tentamos nós reorganizar a cada mês, controlar um pouco mais as contas, controlar melhor a alimentação, beber menos refrigerante, comer mais salada, ter um tempo maior para a leitura, ter um tempo maior para nós mesmos, e tentamos fazer isso dar certo, as vezes conseguimos levar só até dia 15, mas tudo bem, vai, valeu a tentativa, e depois tem o outro mês para você tentar recuperar.
O importante é ter essa sensação, é se deixar atingir por essa onda positiva, onde as pessoas param para pedir coisas boas, coisas novas. É um mini réveillon, sem nenhum luxo, pompa ou glamour, e sem tanta intensidade, com certeza, mas mesmo assim, não deixa de ser uma virada, uma troca, um momento de parar e repensar algumas coisas. E, principalmente agora, nesses últimos três meses do ano, onde realmente paramos para pensar mais, e se dar conta, de como o ano passou, de como os meses andam cada vez mais rápidos. E, bom não precisamos esperar o dia 31 de Dezembro para fazer os nossos balanços, para a gente perceber o que deixamos passar, e o que temos que melhorar, no que precisamos evoluir, e quais foram as lições novas que você tirou dos últimos meses, para isso basta parar agora mesmo, inicio de Outubro, e aproveitar para fazer algum reparo, dar aquela ligação, pedir uma desculpa aqui, resolver aquele problema ali, aproveitar enquanto é tempo, deixar o próximo ano somente para as coisas novas, novas de verdade.