f Adeus, verde.: Pobre Cotidiano

19 de set de 2013

Pobre Cotidiano

Acorda, olha o celular, levanta da cama, toma um banho, olha o celular, pega alguma coisa para comer, saí comendo, olha o celular, chega no trabalho, emails, ligações, problemas, olha o celular, vai pro Almoço, come em 20 minutos, olha o celular, sobremesa, cafezinho, responde suas Redes Sociais, compartilha coisas, curte coisas, atende uma ligação, duas, três, já está no trabalho, mais ligações, mais problemas, mais emails, uma escapada para Rede Social, cafezinho da tarde, fim da tarde, carro, ou ônibus, trânsito, olha o celular, Redes Sociais, casa, banho, conversa rápida com os familiares, janta, olha televisão, olha o celular, mais umas palavras com os familiares, um boa noite nas Redes Sociais, deita. Aí, deitado, calado, com celular do lado, pensa... Pensa que esqueceu de ligar pra Mãe, que não foi ver o filme que queria ver, que não foi visitar a amiga que estava doente, que não devolveu o DVD na locadora, que precisa ir no dentista, que tem que procurar um lugar pra meditar, e depois, percebe que não deu um abraço naquele dia, aí lembra que deu sim, no colega de trabalho que estava de aniversário, era aniversário ou promoção? Não lembra, estava olhando o celular.
Vamos parar de esquecer. Vamos parar de olhar o celular e não olhar as pessoas nos olhos. Vamos ligar pra Mãe. Vamos para o cinema, com amigos, com o namorado, ficante, colega de trabalho, sozinho. Vai meditar, vai rezar, vai parar uns segundos para olhar a rua, olhar as pessoas, olhar a você no espelho. Devolve os DVD's para a locadora. Abrace a sua família, abrace seu colega de trabalho que estava comemorando porque vai ser Pai, pede desculpas por ter dito feliz aniversário enquanto curtia a foto da Sabrina Sato semi nua. E depois disso, vai dormir! Você merece.

5 comentários:

  1. Nossa ,nesses momentos que adoro ser diferente, alias, fazer a diferença é fundamental....esse tal celular roubou a cena mesmo, mas na minha vida ele é coadjuvante....quero é braços,beijos, carinhos, risadas, briguinhas...tudo que me fizer evoluir e vibrar de emoção é claroooooooooo.....amo tu meu doce!!!

    ResponderExcluir
  2. A famosa era da tecnologia, a famosa era da praticidade. Mas quão prática ela se tornou? Até que tal ponto essa tecnologia nos ajuda e a partir de que ponto ela passa a nos prejudicar?

    Desliga o celular, desliga a tv, abra um livro, abra a mente. Abra os olhos! Pessoas maravilhosas passam em nossas vidas todos os dias e muitas vezes não percebemos isso, estamos tão focados na "informação" - mesmo que inútil - que deixamos lindos momentos passarem em branco. Pobre cotidiano, que faz com que deixemos de sonhar tão cedo. Vamos voltar a sonhar, vamos voltar a viver. Vamos viver!

    ResponderExcluir
  3. Nosso que dependência louca e cruel, é um vício... os valores já estão invertidos.. adorei o texto.

    ResponderExcluir
  4. E é cada vez mais apavorante a dependência das pessoas nessas "modernidades". Vejo gente que não desconecta nem na hora de dormir, dorme online. Não consigo ver toda essa conectividade como algo bom, pois, cada dia mais estamos nos tornando introspectivos, e sentindo muito melhor o contato virtual do que o contato físico.
    É fácil, útil, mas ainda assim, nada substitui o contato pessoalmente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. É algo viciante. Escrevo por que muito vivi nesse circulo, e vi muitos amigos fazendo o mesmo. Bom, é viver de verdade, é mais gostoso, temos que redescobrir isso. Obrigado pelo comentário, Daiane.

      Excluir